Publicidade

Estado de Minas

Cidades da Grande BH e do interior de Minas começam a receber bases móveis da PM

Ao todo, serão 106 veículos que serão distribuídos nas cidades. Na próxima semana, eles serão levados para Contagem, Betim, Ribeirão das Neves e Vespasiano


postado em 10/09/2018 14:25 / atualizado em 10/09/2018 14:51

Bases foram instaladas em BH em agosto de 2017(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press.)
Bases foram instaladas em BH em agosto de 2017 (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press.)

Estratégia apontada como uma das responsáveis pela diminuição da criminalidade em Belo Horizonte será expandida para o interior de Minas Gerais. As bases móveis comunitárias começarão a ser instaladas em outras cidades mineiras ainda neste mês. Primeiro, serão contemplados municípios da região metropolitana. Em seguida, em outubro, passa a fazer parte de outras cidades. Ao todo, são 106 veículos adquiridos. O anúncio foi feito nesta segunda-feira após a reunião do comitê de segurança pública do estado.

As vans,  que contam com quatro policiais vinculados por veículo, dois deles responsáveis pelo patrulhamento de moto no entorno da base, começaram a atuar em Belo Horizonte em agosto do ano passado. Elas funcionam diariamente, de 14h à 0h, em pontos considerados estratégicos pela Polícia Militar (PM) devido a grande concentração de pessoas e, também, onde se tem o maior número de crimes.

De acordo com o governador Fernando Pimentel (PT), a partir da próxima semana, as bases móveis passam a ser distribuídas para cidades da Grande BH. “Vamos começar na região metropolitana, com Contagem, Betim, Ribeirão das Neves, Vespasiano, e depois, logo em seguida, para o interior, Juiz de Fora, Uberlândia, Uberaba. Então, ao longo deste mês e do mês que vem, vamos estender o modelo de base de segurança, que está dando muito certo em Belo Horizonte, para o interior todo”, afirmou.

A escolha das cidades foi feita devido ao porte e concentração de pessoas. “São locais onde o conceito da base de segurança comunitária se encaixa perfeitamente, que é um conceito de ostensividade, visibilidade e prevenção. Então, a gente instala base justamente em lugares que tem grande concentração de pessoas e fluxo de veículos”, explicou o coronel Helbert Figueiró, comandante-geral da PMMG.

Segundo o coronel, foram adquiridas 120 bases de segurança comunitária. Destas, 14 são reservas, para substituir algum veículo que for precisar de manutenção. As outras 106 serão levadas para municípios mineiros. “A base de segurança comunitária é um veículo furgão. Dentro dele atuam dois policiais militares que têm capacidade de registar ocorrências para a população. Nos municípios onde há o sistema de olho vivo, de dentro das bases de segurança você tem condições de captar as imagens das câmeras. Isso permite que os outros dois policiais militares que atuam integrados nas motocicletas, façam abordagem preventivas”, comentou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade