Publicidade

Estado de Minas

Homem é detido suspeito de estuprar menina de 14 anos em Juiz de Fora

Adolescente denunciou que vizinho ofereceu carona para a escola e a levou a outro lugar, onde praticou abuso. Outro estupro teria ocorrido há alguns meses, quando ela recebeu um celular


postado em 04/09/2018 12:31 / atualizado em 04/09/2018 18:56

Um homem de 49 anos foi detido nessa segunda-feira suspeito de estuprar uma adolescente de 14 em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Segundo a PM, a vítima disse que foi atacada por ele em duas ocasiões. O suspeito nega. 

A PM foi chamada por volta das 17h30 de ontem. Na presença da mãe, a menina contou que foi abordada pelo vizinho a caminho da escola, no início da tarde. Ele ofereceu carona no carro e ela aceitou. No entanto, ele não parou na porta da instituição de ensino e a levou a um local que ela não soube dizer onde fica. Lá, ele usou a força para tocar as partes íntimas dela. 

Ainda segundo a polícia, a estudante também afirmou que há dois meses recebeu dele um celular em troca de sexo, e foi estuprada pelo homem. Nos meses subsequentes, recebeu mensagens dele no WhatsApp em que a chamava de “meu amor” e dizia que queria se casar com ela. 

Diante da denúncia, os policiais rastrearam o suspeito, que foi localizado e levado para a delegacia de plantão da cidade. A PM diz que ele negou ter dado carona para a menina, negou os estupros e disse ter dado o celular de presente a ela porque tem uma boa relação com a família. Ele também disse que os parentes dele vem recebendo ameaças. 

Um exame médico realizado no pronto-socorro da cidade deu positivo para conjunção carnal na menina. Após ser examinada e medicada, ela foi liberada. Ainda segundo a polícia, a adolescente disse que não há testemunha da ação. 

O suspeito teve sua prisão ratificada pelo crime de estupro de vulnerável e foi conduzido à Unidade Prisional. O caso será encaminhado para investigação da delegacia especializada de atendimento à mulher.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade