Publicidade

Estado de Minas

Candidato a instrutor de trânsito usa documento falso e é condenado pela Justiça

Homem fez curso de instrutor em Divinópolis e tentou se habilitar na Coordenação de Educação de Trânsito do Detran/MG com histórico escolar falso


postado em 30/08/2018 19:57 / atualizado em 30/08/2018 20:15

(foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)
(foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)
A 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte condenou um candidato a instrutor de direção a dois anos de prisão. Ele realizou cursos em Divinópolis, na Região Centro-Oeste do estado, e tentou homologar registro na Coordenação de Educação de Trânsito do Detran/MG com um histórico escolar falso. A sentença é da juíza Christina Bini Lasmar. 

De acordo com a denúncia, em 2014, o acusado apresentou o histórico de uma escola estadual da cidade de Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo. Em Divinópolis não houve qualquer suspeito, que só foi levantada quando ele tentou se habilitar no Detran/MG.

Diante da suspeita, um boletim de ocorrência foi feito e informações da escola de São Paulo foram solicitadas. A instituição de educação pública não reconheceu a validade do documento. A escola informou que não reconhecia o carimbo e a assinatura constantes no histórico. Além disso, a direção não encontrou registro do acusado como aluno daquela escola.

A juíza Christina Bini Lasmar considerou que o homem cometeu os crimes de falsificação e utilização de documento público. Por isso, a magistrada o condenou com base no Código Penal. Considerando a inexistência de antecedentes do acusado e o valor da pena, determinou a prestação de serviços à comunidade e limitação de fim de semana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade