Publicidade

Estado de Minas

Mulher é assassinada dentro do Cemitério da Paz, em Belo Horizonte

Uma das suspeitas levantadas pela Polícia Militar (PM) é que ela tenha sido atingida na cabeça por uma lápide. Nenhum suspeito foi localizado


postado em 21/08/2018 14:01 / atualizado em 21/08/2018 17:30

Mulher foi encontrada morta dentro do cemitério(foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press - 7/4/2012 )
Mulher foi encontrada morta dentro do cemitério (foto: Jackson Romanelli/EM/D.A Press - 7/4/2012 )

O assassinato de uma mulher dentro do Cemitério da Paz, no Bairro Alto Caiçaras, na Região Noroeste de Belo Horizonte, é um mistério. A vítima, que ainda não foi identificada, foi encontrada morta na manhã desta terça-feira. Uma das suspeitas levantadas pela Polícia Militar (PM) é que ela tenha sido atingida na cabeça por uma lápide. Nenhum suspeito foi localizado.

O crime foi descoberto por volta das 8h. Um funcionário da Prefeitura que trabalhava no local, avistou a mulher caída com o rosto no chão. Ele acionou guardas municipais, que, em seguida, chamaram a PM.  Os militares acionaram o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e os médicos constaram a morte da mulher.

A perícia da Polícia Civil compareceu ao local e iniciou os trabalhos de investigação. A vítima estava com ferimentos na nuca e no rosto. Próximo a ela foi apreendida uma cueca de cor azul, que foi apreendida para análise. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte.

Consta no boletim de ocorrência da PM a versão de um pedestre que disse já ter visto a mulher em dias anteriores embaixo de um viaduto do Bairro Cachoeirinha, na Região Nordeste de Belo Horizonte. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Segundo a Polícia Civil, a mulher tem aproximadamente 40 anos, é parda, magra e com estatura mediana. Os peritos constataram que ela foi morta com uma pancada na cabeça e que o suspeito, provavelmente, utilizou uma lápide para cometer o assassinato. Foi levantada a possibilidade da vítima ser moradora de rua. Uma fenda encontrada nos muros do cemitério pode ter facilitado a entrada dos criminosos, de acordo com as investigações.

De acordo com a Guarda Municipal, os agentes fizeram o isolamento do local para o trabalho dos peritos. A segurança no cemitério é feita por dois guardas durante 24 horas por dia. Eles contam com apoio de viaturas que fazem patrulhamento. No horário noturno, duas motos são utilizadas.

Sobre os danos nos muros do cemitério, a Guarda Municipal informou que a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, realizou um diagnóstico das necessidades de todas as unidades. “Com relação ao Cemitério da Paz, uma das demandas era a recomposição do cercamento local. Sendo assim, a FPMZB já está trabalhando na revitalização do muro do cemitério, já tendo construído 200 metros lineares. Trezentos metros restantes estão na programação de obras a serem executadas”, informou.

Outros serviços foram realizados após o diagnóstico, como pinturas, nivelamento de lápides e coberturas de jazigos, notificação dos concessionários para retirada de adornos e outros itens que acumulem água e descaracterizem o padrão original do cemitério do tipo parque, entre outros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade