Publicidade

Estado de Minas

Pais em tratamento na Santa Casa BH ganham corte de cabelo e barba

Até o fim do dia, 60 homens devem passar por lá para cuidar do visual. A iniciativa é uma homenagem aos pais e uma forma de trabalhar a autoestima


postado em 12/08/2018 13:40 / atualizado em 13/08/2018 10:36

Edson Casa Grande, 67 anos, foi um dos pacientes beneficiados que não escondeu o sorriso ao se olhar no espelho(foto: Santa Casa BH/ Divulgação)
Edson Casa Grande, 67 anos, foi um dos pacientes beneficiados que não escondeu o sorriso ao se olhar no espelho (foto: Santa Casa BH/ Divulgação)
 

A satisfação de se olhar no espelho e se sentir bem. “Não é porque estamos no hospital que não temos que cuidar da nossa aparência. Isso é autoestima”, disse Geraldo Inácio, de 56 anos, depois de cortar o cabelo e fazer a barba. Isso porque neste domingo, na data dedicada a eles, os pais em tratamento oncológico na Santa Casa BH, no bairro Santa Efigênia, Região Leste de BH, ganharam um presente especial: atendimento vip para cuidar do visual.

A barbearia solidária, com duas cadeiras, foi montada no hall do 8º andar do hospital. Até o fim do dia, 60 homens passaram por lá para tratar do cabelo e da barba. A iniciativa é uma homenagem aos pais e uma forma de trabalhar a autoestima – que tem papel fundamental na recuperação da saúde deles.

Geraldo Inácio contou que já está internado há 40 dias para se tratar de linfomas e disse que havia pelo menos dois meses que não dava um “trato”: “O barbeiro me garantiu 10 anos mais novo”, brincou ele, que ficou muito feliz ao se olhar no espelho e ver o resultado. O serviço foi oferecido pela Rota 7 Barber Club e atendeu das 10h às 14h, por ordem de chegada.

Edson Casa Grande, de 67, foi um dos pacientes beneficiados e também não escondeu o sorriso ao se ver com a barba feita. “Estou internado desde o dia 16 para um transplante de fígado. A gente fica naquele tédio aqui dentro, entre quatro paredes. É do banheiro para cama, da cama para o banheiro. Sair da rotina é muito importante. Espero que muitos outros sejam beneficiados”, afirmou. Ele tirou a barba e cortou os cabelos e contou que já precisava fazer a barba, mas evita porque se machuca com a máquina. Ele ficou muito feliz com o resultado: rosto “lisinho”. E afirmou: “De 0 a 10 é nota 11”.

José Raimundo de Moraes, de 58 anos, adorou o resultado: internado há oito dias, ele garante que quer se recuperar logo e realizar seu grande sonho: encontrar a cara metade(foto: Santa Casa BH/ Divulgação)
José Raimundo de Moraes, de 58 anos, adorou o resultado: internado há oito dias, ele garante que quer se recuperar logo e realizar seu grande sonho: encontrar a cara metade (foto: Santa Casa BH/ Divulgação)


VOLUNTÁRIO O barbeador Ed Silva é quem fez o bom trabalho. “Foi um convite da Santa Casa e nós topamos de imediato. Nós fomos privados de estar com nossos pais, mas estamos com os pais de outras pessoas. A ideia é influenciar outras pessoas para que elas também façam algo pelo próximo, por menor que seja a ação. Arrancar um sorriso não tem preço”, disse.

Ainda de acordo com ele, os homens chegam debilitados e se “arrastando”. “Chegam muito bagunçados. Mas, quando terminam, parecem uma outra pessoa. Saem daqui até mais jovens”, concluiu.

O coordenador do setor de enfermagem da ala de oncologia, Paulo Henrique, confirmou a eficiência desse tipo de trabalho na autoestima dos pacientes. “É um momento de descontração muito importante e tem muita valia no tratamento”, disse.

José Raimundo de Moraes, de 58, está internado há oito dias. Ele contou que saiu da “roça” para tentar uma nova fase da vida na cidade. Porém, deparou-se com um problema de saúde. Com o visual novo, ele garante que quer se recuperar logo e realizar seu grande sonho: encontrar a cara metade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade