Publicidade

Estado de Minas

Paciente se irrita com atendimento e quebra vidro de centro de saúde em BH

Caso ocorreu na unidade Cafezal, localizada no Bairro Serra, que foi fechada após mobilização dos servidores


postado em 07/08/2018 21:14 / atualizado em 07/08/2018 21:27

O vidro quebrado pela paciente na manhã desta terça-feira; centro de saúde foi fechado pelos servidores até às 17h desta quarta-feira, quando servidores vão se reunir com o vice-prefeito de BH, Paulo Lamac(foto: Reprodução/Sindibel)
O vidro quebrado pela paciente na manhã desta terça-feira; centro de saúde foi fechado pelos servidores até às 17h desta quarta-feira, quando servidores vão se reunir com o vice-prefeito de BH, Paulo Lamac (foto: Reprodução/Sindibel)
Situação que tem sido comum na saúde pública de Belo Horizonte voltou a se repetir na manhã desta terça-feira. Uma paciente ficou insatisfeita com o atendimento prestado pelos servidores do Centro de Saúde Cafezal, situado no Bairro Serra, na Região Centro-Sul da capital, e quebrou o vidro da recepção da unidade. Ela ainda ameaçou os funcionários públicos de morte, segundo informações do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel). 

Em protesto diante da falta de segurança, os servidores optaram por fechar o centro de saúde durante o restante do dia. A interdição vai até esta quarta-feira (8), quando o Sindicato dos Sindibel vai se reunir com o vice-prefeito de Belo Horizonte, Paulo Lamac, para discutir mudanças na unidade. O encontro está marcado para as 17h.

Uma mobilização em frente a prefeitura de Belo Horizonte (PBH) também é articulada. Nela, serão reivindicados pontos levantados pelos próprios moradores e pela comunidade, como um gerente fixo para o Centro de Saúde Cafezal, conserto de um banheiro que está sem água e reposições de profissionais em falta, como enfermeiro, pediatra e porteiro.

A situação do Centro de Saúde Cafezal tem sido motivo de preocupação também para a prefeitura de Belo Horizonte. Em janeiro do ano passado, o prefeito Alexandre Kalil (PHS) visitou o local para verificar as condições. Entretanto, o Sindibel informa que nenhuma melhoria nas condições de trabalho foi executada. 

Em resposta ao em.com.br, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) informou que a paciente responsável pela agressão é acompanhada pela equipe médica do Centro de Saúde Cafezal e se irritou com as orientações dos profissionais. Segundo a SMSA, a situação foi controlada pela Guarda Municipal. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade