Publicidade

Estado de Minas

Cabeleireira é morta na frente do namorado; ex-companheiro é suspeito do crime

Tatiane Rodrigues da Silva, de 30 anos, foi morta a facadas na madrugada desta segunda-feira em Governador Valadares, na Região do Rio Doce


postado em 06/08/2018 15:29 / atualizado em 06/08/2018 15:43

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)

O fim de um relacionamento amoroso foi mais uma vez a motivação do assassinato de uma mulher em Minas Gerais. A cabeleireira Tatiane Rodrigues da Silva, de 30 anos, foi morta a facadas na madrugada desta segunda-feira em Governador Valadares, na Região do Rio Doce. O principal suspeito do crime é o ex-namorado. O atual companheiro da vítima também foi esfaqueado pelo homem, que fugiu e ainda é procurado. Ele contou que Tatiane ainda suplicou para não ser morta. Familiares informaram que  Hamilton Ezequiel da Silva, de 33, estava inconformado com o término do namoro. Ele chegou a ficar preso por 60 dias por agredir a mulher.

O assassinato aconteceu por volta e 1h na Rua Altamiro Guilherme, no Bairro Bela Vista. Tatiane e o atual namorado, de 25, saíram para lanchar e quando voltaram para casa acabaram surpreendidos por Hamilton, que estava escondido no quintal da casa da mulher. Segundo o atual companheiro da cabeleireira, quando chegaram no imóvel, ele abriu o cadeado e ela foi em direção a residência, pois queria ir ao banheiro.

Neste momento, Hamilton apareceu e afirmou que iria matá-los. Ele foi em direção ao homem e deu duas facadas no braço dele. A vítima tentou fugiu pulando o muro, mas acabou caindo em cima do agressor e foi esfaqueado novamente, desta vez na perna. Mesmo ferido, conseguiu deixar casa e fugiu pedindo ajuda.

Segundo a PM, o jovem contou que ouviu a cabeleireira dizendo: “Pelo amor de Deus, não me mate”. Os pedidos não foram atendidos. Ela acabou esfaqueada sete vezes pelo agressor e morreu na hora.

Um policial que mora próximo a residência ouviu os gritos vindo do local e foi averiguar o que acontecia. Neste momento, se deparou com Hamilton na rua com uma faca da mão. Pediu para ele largar o objeto, o que foi atendido. Em seguida, fez buscas pessoais no homem e encontrou mais uma faca escondido na bolsa. Neste momento, outro homem passou pela rua e também foi abordado pelo militar. Neste momento, Hamilton fugiu correndo.

O militar acionou o reforço e também solicitou ajuda do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para atender as vítimas. A cabeleireira não resistiu aos ferimentos. A perícia constatou sete perfurações no corpo da mulher.


Outras agressões


A principal motivação para o crime teria sido o fim do relacionamento amoroso entre Hamilton e Tatiane. Eles se relacionaram por aproximadamente dois anos, segundo a mãe da cabeleireira, e se separaram há três meses. Segundo a PM, familiares da vítima informaram que ela já tinha sido agredida anteriormente por Hamilton. Por isso, ele ficou preso por 60 dias. Quando saiu da cadeia, segundo os parentes, ele procurou por Tatiane e tentou reatar. Mas, ela negou.

Dias atrás, ele tentou novamente uma aproximação, mas novamente ela não aceitou. Por causa disso, de acordo com relatos de familiares a PM, quebrou vários objetos da casa da cabeleireira. Inclusive um boletim de ocorrência foi confeccionado sobre o caso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade