Publicidade

Estado de Minas

Adolescentes em carro roubado trocam tiros com a PM e um morre na Pampulha

Caso ocorreu próximo ao Zoológico na noite de domingo. Os quatro suspeitos foram baleados, segundo a polícia. Duas armas foram apreendidas


postado em 16/07/2018 08:49 / atualizado em 16/07/2018 09:04

Uma troca de tiros entre policiais militares e adolescentes suspeitos de envolvimento em um roubo de carro terminou com deles morto e três feridos na noite de domingo na Região da Pampulha, em Belo Horizonte. Segundo a polícia, duas armas foram apreendidas. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), um Nissan preto foi roubado em um assalto no domingo no Bairro Ouro Preto. De posse das informações, militares do 34º Batalhão montaram uma batida no Bairro Confisco, na divisa com Contagem, na Grande BH. Durante a operação, eles avistaram um veículo em alta velocidade na Rua Maria Bittencourt, no Bairro Tijuca. O carro foi seguido e os policiais pediram reforços. 

Ao passar pela Avenida Otacílio Negrão de Lima, o motorista entrou na contramão e seguiu no sentido da portaria do Zoológico de BH. Os militares chegaram a atirar nos pneus do Nissan, que parou repentinamente. 

Conforme a PM, um dos passageiros desembarcou armado e atirou contra os militares, que revidaram. Em seguida, os outros três também saíram. Mais dois estariam com armas em punho e também atiraram. Um tentou fugir jogando uma arma no chão. A polícia militar informou que os quatro, que têm idades entre 16 e 17 anos, foram atingidos. V.J.P.C, de 16 anos, chegou a ser levado para o Hospital Odilon Behrens, mas morreu. Os outros sofreram ferimentos mais leves e, após atendimento na UPA Santa Terezinha, foram transferidos para o Hospital João XXIII. 

A polícia disse que duas armas foram encontradas, sendo um revólver calibre 38 e um 32. Um malote também foi apreendido, mas não há informações sobre a quantia guardada nele. Ainda segundo a PM, a vítima do assalto reconheceu dois dos adolescentes apreendidos. Os feridos ficaram internados sob escolta e após a alta seriam levados para o Centro Integrado de Apoio ao Adolescente Autor de Ato Infracional (Cia-BH). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade