Publicidade

Estado de Minas

Trânsito é liberado na Avenida Professor Mário Werneck

Foram 102 dias de fechamento para corrigir um problema crônico do asfalto. Com a liberação, a lógica do trânsito volta a ser a mesma de antes


postado em 13/07/2018 09:50 / atualizado em 13/07/2018 12:50



Quase quatro meses depois do fechamento da Avenida Professor Mário Werneck, principal via do Bairro Buritis, Oeste de Belo Horizonte, para obras de recapeamento, os motoristas, enfim, encontraram o trânsito liberado na manhã desta sexta-feira. 

Foram 102 dias de fechamento para corrigir um problema crônico do asfalto nas imediações do Parque Aggeo Pio Sobrinho que barraram o fluxo na via mais importante do bairro. A Prefeitura de Belo Horizonte chegou a prometer um prazo de 40 dias para as intervenções, depois corrigido para dois meses. No final, o tempo gasto chegou a quase três vezes da primeira estimativa.

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, algumas questões complicaram o andamento das obras, como interferências das redes de concessionárias de serviços (gás, fibra óptica, rede de esgoto e fiação dos semáforos). "As ligações clandestinas de esgoto, assim como a falta de colaboração de alguns moradores - que despejavam água nos locais escavados pelas redes de água pluvial - também prejudicaram o andamento da obras", informou, em nota a Secretaria. Outro fator que também interferiu no andamento da obra foi a greve dos caminhoneiros, por conta do atraso no fornecimento de materiais. 

Com a liberação do tráfego, agentes da BHTrans informaram que a lógica do trânsito nas vias usadas para desvio durante a obra volta a ser a mesma de antes, com fluxo em mão dupla nas ruas Tereza Mota Valadares e Vereador Washington Valfrido. Porém, como o tráfego foi liberado no início desta manhã, moradores ainda estão sendo informados do retorno às condições normais.

A BHTrans informou que alguns ajustes na sinalização da região ainda estão sendo concluídos para retomar as condições que vigoravam antes das obras.

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade