Publicidade

Estado de Minas

Barragem Santa Lúcia é esvaziada para desassoreamento

Intervenção no espelho d'água, que fica no Parque Jornalista Eduardo Couri, deve ser concluída no final deste semestre. Já na Barragem da Pampulha, prefeitura faz estudos geotécnicos em talude


postado em 29/06/2018 12:30 / atualizado em 29/06/2018 12:51

Barragem foi esvaziada nesta semana. Vegetação e lama serão retirados para manter os níveis de água(foto: Ney Soares/EM/DA Press)
Barragem foi esvaziada nesta semana. Vegetação e lama serão retirados para manter os níveis de água (foto: Ney Soares/EM/DA Press)

A Barragem Santa Lúcia, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, foi esvaziada nesta semana para os trabalhos de desassoreamento. A última intervenção dessa natureza havia sido finalizada em agosto de 2013. A previsão é de que até o fim deste ano, quando começa o período chuvoso, os trabalhos tenham sido concluídos. 

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura explica que o desassoreamento é uma importante etapa na prevenção de enchentes do Córrego Leitão. A ação é executada pela equipe da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e o investimento é de cerca de R$ 1,8 milhão na obra. 

O objetivo do procedimento é manter os níveis de água e capacidade de retenção da lagoa, que é de 100 mil metros cúbicos. Na nova etapa, a expectativa é a retirada de 10 a 15 mil metros cúbicos de material assoreado. 

(foto: Ney Soares/EM/DA Press)
(foto: Ney Soares/EM/DA Press)


Inicialmente, foi aberta a comporta da barragem para que a área ficasse seca e parcialmente vazia. Na terça-feira, dia 26, as máquinas começaram a retirar terra e vegetação para que, depois de limpa, ela tenha seu espelho d'água restabelecido. “O enchimento da lagoa ocorrerá naturalmente a partir da nascente existente, e o prazo depende da vazão da nascente e das condições climáticas”, explicou a Secretaria de Obras da cidade. 

Em 2013, foram retirados 15 mil metros cúbicos de sedimentos da Barragem Santa Lúcia, além da recuperação das margens em pontos localizados e do espelho d'água e obras complementares. A intervenção custou R$ 3,5 milhões.

Intervenção na Barragem da Pampulha começou em 4 de junho(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press - 14/06/2018)
Intervenção na Barragem da Pampulha começou em 4 de junho (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press - 14/06/2018)


PAMPULHA A prefeitura também vem executando intervenções na Barragem da Pampulha desde o início do mês. Conforme a Secretaria, são estudos geotécnicos de rotina no talude de jusante para o monitoramento da barragem, que fica de frente para o Aeroporto da Pampulha. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos em até dois meses. O trânsito não será impactado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade