Publicidade

Estado de Minas

Apreensão de drogas nas estradas de minas quase dobra em relação a 2017

Sete toneladas de maconha já foram apreendidas nas rodovias de Minas este ano, contra as 4,2t de 2017 inteiro


postado em 27/06/2018 06:00 / atualizado em 27/06/2018 07:24

Agente da PRF vistoria caminhão onde foram encontradas mais de 3 toneladas de maconha entre a madeira transportada (foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)
Agente da PRF vistoria caminhão onde foram encontradas mais de 3 toneladas de maconha entre a madeira transportada (foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)

As estradas de Minas Gerais, dona da maior malha viária do país, são rota dos criminosos que distribuem drogas para diferentes estados. Mas o tráfico não está sendo tão fácil. Antes ainda do encerramento do primeiro semestre deste ano, a apreensão de maconha nas rodovias administradas pela União que cortam o estado feitas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) já é quase o dobro do que os agentes conseguiram retirar de circulação em 2017 todo. De janeiro até ontem, foram retidas sete toneladas do entorpecente, contra 4,2t em todo o ano passado. A última grande apreensão ocorreu ontem, Dia Internacional de Combate às Drogas, em Itatiaiuçu, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Agentes da PRF desconfiaram do condutor de um caminhão carregado com madeira e fizeram buscas no compartimento de carga. Lá, encontraram milhares de barras de maconha. O total apreendido ultrapassa três toneladas.

As ações de fiscalização da PRF resultaram no aumento também da apreensão de outras drogas. Dados da corporação mostram que, além da maconha, foram apreendidos 123 quilos de cocaína, o que representa 63% do total da droga retida em 2017 inteiro. Além disso, foram capturados 18 quilos de crack nas estadas estaduais, contra os 20,7 quilos de todo o ano passado, e mais de 18,1 mil comprimidos de ecstasy.

Em quantidade, a maconha é a droga mais apreendida pela PRF. Ontem, uma fiscalização de rotina retirou mais de três toneladas de circulação. Agentes abordaram um caminhão com placas do Paraná, que estava carregado com carga de eucalipto serrado. Quando solicitaram a documentação do veículo, os agentes já notaram o nervosismo do condutor, identificado apenas pelas iniciais A.S.O.

Segundo a PRF, o homem, ao ser questionado sobre a carga, deu respostas suspeitas. Além disso, apresentou uma nota fiscal com números elevados. Diante disso, os agentes fizeram buscas minuciosas no compartimento de carga. Eles avistaram uma lona preta que estava em meio à madeira. Os policiais começaram a fazer a retirada da carga e já no início do trabalho encontram os primeiros fardos, com vários tabletes de uma substância semelhante a maconha. Na continuidade da averiguação, outros milhares de tabletes foram apreendidos. Ao todo, a carga de droga pesou 3,1 mil quilos.

De acordo com a PRF, o motorista afirmou que carregou o caminhão em Sorocaba, interior de São Paulo, e seguia para Salvador, na Bahia. Disse, ainda, que viu quando a madeira foi colocada no compartimento e que não havia nada de ilícito. Mesmo com a justificativa, ele foi encaminhado para a delegacia, junto com o entorpecente apreendido.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade