Publicidade

Estado de Minas

Centro de BH também teve torcida contra ou indiferente à Seleção

Momento político e situação econômica ruim levaram alguns belo-horizontinos a torcer o nariz para a Copa do Mundo nesta sexta-feira


postado em 22/06/2018 13:26 / atualizado em 22/06/2018 15:49

Heliendel Rodrigues disse nem querer que a seleção passe de fase(foto: Beto Novaes)
Heliendel Rodrigues disse nem querer que a seleção passe de fase (foto: Beto Novaes)

A animação de alguns para ver a Seleção Brasileira entrar em campo contrastou com a irritação de outros. O autônomo Heliendel Rodrigues, de 24 anos, passou em uma lanchonete do Centro de Belo Horizonte para tomar café antes de ir acompanhar um show no Mineirão da torcida da Copa, mas fez questão de dizer que ia só para ver a cantora Isa. “Nem queria que o Brasil passasse, porque aí vai entrar eleição e uma coisa dessas vai é desviar o foco”, disse.

Alheio ao jogo, aliás, ele reclamou de ter perdido aula em um curso que faz por causa da Copa. “A situação econômica do país não é agradável, também foram muitos cortes nas políticas sociais, não tenho nada para comemorar. Essa política de pão e circo não dá, brasileiro tem que aprender que se não está legal, para que festa?”, questionou.

A amiga de Heliendel, a estudante Stefany Sueli, de 20, está no meio termo. "Para mim, tanto faz", disse. Pessoas que transitavam pelo Centro em meio à transmissão do jogo também mostraram pouco apreço pelo jogo. “Bando de gente boba”, esbravejou um senhor que passava pela Rua dos Carijós. "Tem que vestir a camisa é do Brasil, não é da Seleção Brasileira, não", reclamou outro apressado.

Mais o que fazer

Menos radical, a aposentada Maria Terezinha Machado, de 62, aproveitou a carona do filho para ir à agência da Caixa Econômica Federal na Região Central da capital tentar saber se tem direito a sacar recursos do PIS/Pasep. Deu de cara com a agência fechada. Ela disse que não está ligando muito para os jogos.

“O pessoal está muito revoltado depois dessa greve dos caminhoneiros, tem muita gente decepcionada com o Brasil. Eu só gosto de Copa mais no final, que dá para torcer”, disse.
Anderson Davidson e Maria Terezinha queriam mesmo era saber se tinham direito a sacar o Pis(foto: Beto Novaes)
Anderson Davidson e Maria Terezinha queriam mesmo era saber se tinham direito a sacar o Pis (foto: Beto Novaes)

Maria Terezinha disse que a Seleção de Tite também não empolga muito. “Este ano acho que não chega no final não. Mas, quando a gente acha que não chega, às vezes é que chega. É igual ao Galo”, disse a aposentada.

O vendedor Anderson Davidson, de 31, que também estava na porta aguardando para saber do benefício, aproveitou para ver partes do jogo na televisão da cervejaria. “Não estou achando muito bom, mas tem que torcer. A gente fala que está ruim, mas quando vê uma televisão ligada, acaba olhando”, brincou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade