Publicidade

Estado de Minas

Campanha de vacinação contra a gripe termina nesta sexta em Minas

Este ano, já foram registradas 23 mortes e 105 casos graves de pessoas infectadas pelo Influenza no estado


postado em 21/06/2018 06:00 / atualizado em 21/06/2018 07:46

Campanha vai até amanhã e 550 mil ainda não se protegeram (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Campanha vai até amanhã e 550 mil ainda não se protegeram (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)

Depois de dois adiamentos, a campanha de vacinação contra a gripe em Minas termina amanhã, com a cobertura vacinal no estado chegando a 89% do público-alvo, um pouco abaixo da meta de 90%. Mesmo assim, a estimativa é de que aproximadamente 550 mil pessoas desse contingente ainda não se imunizaram. O avanço do vírus Influenza no território mineiro mostra a importância de a população procurar as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS). Este ano, já foram registradas 23 mortes e 105 casos graves de pessoas infectadas. Os dados são do balanço divulgado no dia 7. Os números devem ser atualizados ainda hoje pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG).

O fim da campanha de vacinação contra a gripe foi adiado por duas vezes pelo Ministério da Saúde, devido à baixa procura e à paralisação dos caminhoneiros. Em Minas Gerais, o objetivo é imunizar aproximadamente 5 milhões de pessoas do público-alvo. Até o ontem,  cerca de 4,4 milhões já tinham se protegido. Grávidas e crianças de 6 meses a 5 anos seguem sendo os que menos procuraram os postos. Já na capital, a meta de 90% de cobertura já foi batida, segundo o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto.

Uma das preocupações da Saúde estadual em relação às pessoas que evitam procurar os postos de saúde são os boatos em relação à vacina. “Algumas pessoas não estão se vacinando por terem receio da vacina. O ato de não se imunizar expõe a população aos riscos de complicações da doença, principalmente os grupos prioritários. A dose contra a gripe é absolutamente segura e tem eficácia de 95% a 98%. O índice de reação é de apenas 1%. É fundamental que as pessoas se imunizem para ficar protegidas das eventuais complicações da doença”, informou a pasta, por meio de nota.

As doses estão disponíveis, gratuitamente, em todas as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS). Podem receber a vacina no sistema público pessoas a partir de 60 anos; crianças de 6 meses a 5 anos; trabalhadores de saúde; professores das redes pública e privada; povos indígenas; gestantes; mulheres até 45 dias após o parto; pessoas privadas de liberdade, inclusive adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas; além dos funcionários do sistema prisional. A vacina também está disponível em doses pagas, em laboratórios privados, para o público em geral.

AVANÇO O período de maior incidência da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que pode ser provocada pelo vírus Influenza, ainda não chegou, mas os casos já geram preocupação. Dados divulgados pela SES mostram que 23 pessoas perderam a vida neste ano devido à gripe. Foram 105 casos da síndrome nos municípios mineiros. O vírus H3N2, que provocou epidemia de gripe nos Estados Unidos, foi o responsável pelo maior número de casos e divide com infecções pelo Influenza A não subtipado o recorde de mortes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade