Publicidade

Estado de Minas

Dupla é presa ao tentar furtar fiações em bueiro no Centro de BH

Segundo a PM, um dos homens entrou em uma galeria alagada para cortar os cabos, enquanto o outro vigiava do lado de fora


postado em 19/06/2018 08:43

Galeria onde um dos homens entrou para furtar a fiação no Centro de BH(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Galeria onde um dos homens entrou para furtar a fiação no Centro de BH (foto: Polícia Militar/Divulgação)

Dois homens de 40 e 49 anos foram presos, na madrugada desta terça-feira, flagrados tentando furtar cabos dentro de uma galeria pluvial na Rua dos Guaranis, esquina da Rua dos Tamoios, Centro de Belo Horizonte. A ação foi flagrada pelas câmeras do Olho Vivo. 

Policiais militares chegaram ao local pouco antes das 4h após uma denúncia via 190. Chegando lá, eles viram o homem mais velho aguardando o outro que estava dentro da tubulação por onde passam fios de telefonia e outros serviços. A galeria estava alagada e havia risco de afogamento.  

Com a dupla foi apreendia uma serra e uma barra de vergalhão usada para abrir o bueiro. Os homens foram encaminhados à Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan). 

A edição desta terça-feira do Estado de Minas mostra que, todos os dias, cerca de 400 metros de cabos que alimentam semáforos de Belo Horizonte são arrancados de ruas e avenidas da capital mineira. 

A cada semana, a média de furtos no sistema chega a 2,8 quilômetros de fios, enquanto a capacidade de reposição da BHTrans, conforme contrato de prestação de serviço, é de 1 mil metros por mês, o que cria, na prática, um abismo entre a atuação dos criminosos e o trabalho diário de substituição para manter os sinais funcionando e evitar acidentes. 

O resultado é prejuízo em grande escala para a população, não apenas financeiro, mas também no cotidiano, já que não é possível repor o cabeamento na mesma velocidade em que ele é retirado, o que tem deixado por longos períodos cruzamentos sinalizados apenas com as velhas placas de “Pare”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade