Publicidade

Estado de Minas

Viaturas da Polícia Militar também são alvo de incêndios criminosos no Sul de Minas

Pelo menos três carros da PM foram alvo de ataques, em Brasópolis, Passos e Virgínia. Um homem foi preso, porém, corporação descartou que o ato criminoso estaria relacionado aos recentes atentados


postado em 04/06/2018 18:16 / atualizado em 04/06/2018 21:00


Na onda de atentados no Sul de Minas, pelo menos três viaturas da Polícia Militar tiveram danos, depois que bandidos colocaram fogo nos veículos, nesta segunda-feira. Em Brasópolis, o carro policial foi consumido pelas chamas, enquanto que em Passos e Virgínia houve danos parciais. Um homem foi preso, e militares fazem levantamentos para identificar outros envolvidos.

Em Brasópolis, o vigilante da garagem da prefeitura municipal disse aos policiais que encontrou, na madrugada, uma viatura da PM que estava no pátio da sede do executivo municipal pegando fogo. Ele informou também que não notou a presença de nenhuma pessoa no local, apenas percebeu um clarão quando monitorava as câmeras de segurança no local. Quando saiu para checar, encontrou o veículo em chamas, totalmente destruído.

Em Passos, três homens invadiram no fim da tarde o patio de uma oficina no Bairro Serra da Brisa, que atende veículos oficiais para manutenção. Armados, dois deles vão em direção à viatura da PM estacionada ao lado de uma ambulância, enquanto outro rende funcionários do estabelecimento. Um dos bandidos se aproxima do lado do motorista e joga na cabine o que seria um coquetel molotov. Na sequência fogem a pé.
Em Virgínia, viatura Palio teve a frente queimada(foto: Reprodução/Whatsapp)
Em Virgínia, viatura Palio teve a frente queimada (foto: Reprodução/Whatsapp)

Em Virgínia, um homem foi preso, depois de colocar fogo na parte dianteira de uma viatura Fiat Palio. De acordo com a PM local, trata-se de um caso isolado, que não tem ligações com os atentados recentes. Porém, não foram informados detalhes sobre o autor e a motivação para o ato criminoso, e nem se havia outros envolvidos no ataque. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade