Publicidade

Estado de Minas

Cidades mineiras que registraram ataques a ônibus terão frota reduzida

Pelo menos três empresas anunciaram que retirarão os veículos das ruas até que a situação esteja sob controle


postado em 04/06/2018 17:34 / atualizado em 04/06/2018 19:06

Bombeiros combatem incêndio criminoso a coletivo no Bairro Jardim Primavera, em Uberaba(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Bombeiros combatem incêndio criminoso a coletivo no Bairro Jardim Primavera, em Uberaba (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Depois de Minas Gerais registrar inúmeros casos de incêndios criminosos a ônibus em todo o estado, algumas empresas deixarão de prestar o serviço em Uberaba, no Triângulo Mineiro, e em Pouso Alegre, no Sul de Minas. As duas cidades registraram, juntas, seis coletivos vandalizados em menos de um dia. Em ambos os casos, as viações retiraram os veículos de circulação com medo de sofrerem, novamente, com as ações dos envolvidos nas práticas criminosas.


No Triângulo, a Prefeitura de Uberaba informou que "está acompanhando a situação que envolve os ônibus coletivos alvos de criminosos". "Neste momento, por questão de segurança, as empresas Líder e Piracicabana estão retirando os veículos de circulação", comunicou o Executivo. Na cidade, dois ônibus foram queimados nos bairros Primavera e Cidade Ozanam na tarde desse domingo, e outro foi incendiado no Bairro Jardim Uberaba.



Pouso Alegre, que contabiliza três ônibus vandalizados nos bairros Jardim Redentor, Recanto dos Fernandes e Belo Horizonte, também terá o transporte público reduzido. Isso porque a Viação Princesa do Sul anunciou, na tarde desta segunda-feira, que "está retirando a frota operacional de circulação" e "retornará aos poucos, mediante escolta policial de algumas linhas, e, ainda, na medida em que a situação estiver sob controle". Na cidade, as polícias Civil e Militar estão desenvolvendo medidas para estabilizar a ordem pública.



* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade