Publicidade

Estado de Minas

Agenda cultural de BH tem cancelamento em série devido a protestos; veja lista

A paralisação está impedindo que artistas, cenários, estruturas e até o próprio público cheguem aos eventos


postado em 26/05/2018 06:00 / atualizado em 26/05/2018 12:43

A cantora Aline Calixto gravaria DVD hoje, mas cancelou o evento(foto: Netun Lima/Divulgacao )
A cantora Aline Calixto gravaria DVD hoje, mas cancelou o evento (foto: Netun Lima/Divulgacao )

A Orquestra de Ouro Preto comunicou estar impossibilitada de chegar a BH para o concerto Cantigas de bem-querer. Neste final de semana, a agenda cultural de Belo Horizonte sofre cancelamentos em série por conta da greve de caminhoneiros. A paralisação está impedindo que artistas, cenários, estruturas e até o próprio público cheguem aos eventos.

Depois dos anúncios de cancelamento feitos pela cantora Aline Calixto, que gravaria DVD hoje, e a banda Scalene, que faria show n’A Autêntica ontem, outros artistas também optaram por cancelar suas apresentações. A Orquestra Ouro Preto, que faria o concerto Cantigas de bem-querer, amanhã, no Sesc Palladium, cancelou o espetáculo e afirmou em nota que “o atual cenário nacional impossibilita o deslocamento até o teatro”.

O grupo anunciou que, em breve, informará nova data para o concerto. A Orquestra de Câmara do Sesc, “em decorrência da paralisação nacional dos caminhoneiros”, também não fará sua apresentação, que estava programada para ocorrer no auditório do Museu de Ciências Naturais PUC Minas, amanhã pela manhã.

O espetáculo Os porquinhos em: pega o Lobo Mau, que seria realizado no teatro do Pátio Savassi, hoje, foi cancelado “em função dos últimos acontecimentos”. A peça será remarcada, mas ainda sem previsão de data. Também a Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte comunicou que não abrirá hoje, “em virtude da escassez de combustíveis e outros itens”.

Sem especificar o motivo que impediu a realização do evento, o Memorial Minas Gerais Vale cancelou a programação da 2ª edição do Quintal do Memorial Vale, com a Charanga das Padês. O espaço ofereceria, amanhã à tarde, uma série de atividades recreativas ao ar livre, como brincadeiras de roda, jogos lúdicos e apresentação do grupo musical Charanga das Padês, formado por mães do coletivo Padecendo no Paraíso.

Por sua vez, a Resenha Botecar, que ocorreria hoje na Hangar 677, foi adiada para 30 de junho. Os organizadores anunciaram que os ingressos permanecerão os mesmos. “Infelizmente, a greve afetou a logística dos preparativos da festa, estoque de insumos dos bares e principalmente ameaça os deslocamentos do público para ida e retorno à Resenha”, dizem os organizadores, em nota.

A festa seria movida da tira-gosto e música, reunindo bares participantes do festival no Hangar 677 para a despedida do público e anúncio dos vencedores desta edição do evento. Estavam contratadas atrações musicais como Zé da Guiomar, Xote das Meninas, Orquestra Atípica de Lhamas, Texas Radio e DJ Jaka.

Por outro lado, o Festival Samba Prime está confirmado para hoje, na Esplanada do Mineirão, com grandes nomes do samba e pagode, como Péricles, Belo, Ferrugem, Dilsinho, Thiaguinho e Sorriso Maroto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade