Publicidade

Estado de Minas

Falta de combustível afeta transporte público na Grande BH e no interior de MG

Além de Belo Horizonte, ao menos outras cinco cidades terão alterações nos quadros de ônibus nesta quinta-feira. O recurso está em falta devido a protestos contra a alta no preço dos combustíveis


postado em 23/05/2018 22:38 / atualizado em 24/05/2018 20:03



A falta de combustível em postos de Minas Gerais devido ao protesto contra o aumento da gasolina e do diesel começa a afetar o transporte público. Além de Belo Horizonte, duas cidades da região metropolitana e ao menos outras três do interior do estado terão redução de circulação nos ônibus a partir desta quinta-feira. Na capital mineira, a medida vai ocorrer fora dos horários de pico. 

Frota será reduzida para economizar combustível(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A.Press)
Frota será reduzida para economizar combustível (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A.Press)


Em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte apenas metade da frota vão operar nos horários entre pico. A Prefeitura da cidade informa que a justificativa do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram) para realizar a estratégia acontece “em função da paralisação dos caminhoneiros e consequentes problemas no processo de abastecimento”. “A redução das viagens tem como objetivo garantir uma operação sem prejuízos nos horários de pico e minimizar os impactos para os usuários”, finalizou em nota publicado no site da administração municipal.

Ainda na Grande BH, os coletivos também sofrerão alterações. O transporte público irá cumprir  apenas os horários de pico até 8h. No decorrer do dia, as linhas vão circular com horário de sábado. Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transportes e Trânsito de Betim (ECOS) ressaltou que modificações que aconteceram ao longo desta quinta-feira serão informadas à população.

Em Viçosa, na Zona da Mata, a Viação União informou que vari realizar cortes nos horários de reforças de todas as linhas. Por meio de nota, a empresa se mostrou preocupada com os protestos. “É com muito preocupação que a Viação União avisa ao público usuário, que em virtude da falta de óleo diesel em todo estado, devido à greve dos caminhoneiros, avisamos que em primeira mão serão cortados os horários de reforços de todas as linhas, até que seja normalizado o fornecimento de combustível pelas distribuidoras, bem como, o término da greve dos caminhoneiros”, disse.

No documento, afirma que a estratégia é necessária para não paralisar totalmente os serviços. “Tal medida é para evitar a parada total dos ônibus. Esperamos a compreensão de todos os usuários do transporte coletivo urbano em Viçosa”, afirmou. Os serviços serão reduzidos, ainda, em Muriaé e Manhuaçu, na mesma região.

Belo Horizonte


A falta de combustível também já afeta o transporte público. A BHTrans anunciou, na tarde desta quarta-feira, uma redução no número de viagens dos ônibus que rodam em Belo Horizonte. De acordo com a empresa que administra o trânsito na capital mineira,  a medida vai ocorrer fora dos horários de pico, justamente para garantir a operação normal nos horários de maior demanda.

No período de 0h às 9h, a circulação segue o quadro de horários normal; entre 9h e 16h, os ônibus irão circular com 50% do número de viagens. A partir das 16h até 20h, a circulação volta ao normal e após este horário os ônibus operam com metade da frota. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade