Publicidade

Estado de Minas

Bebê engasga com saliva e é socorrido por bombeiros

Militares alertam para a necessidade dos pais reconhecerem os sinais de engasgamento e se manterem calmos para realizar os primeiros socorros


postado em 22/05/2018 18:11 / atualizado em 22/05/2018 18:25

Um bebê de apenas 4 dias foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros após engasgar com a própria saliva, na Região Noroeste de Belo Horizonte. A família seguia para uma consulta no hospital, quando o incidente aconteceu.

A mãe da criança, Edileine Alves, conta que o pequeno Miguel estava no banco traseiro do carro, sentando na cadeirinha. "Eu estava muito nervosa e não sabia o que fazer", conta. Ela tirou o bebê do assento e tentou, sem sucesso, realizar os primeiros socorros.

Desesperados, os pais avistaram o Batalhão dos Bombeiros, no Bairro Padre Eustáquio. Nesse momento, a mãe conta que o bebê já começava a ficar roxo e sem ar. "Descemos do carro gritando e os bombeiros nos atenderam na hora", relata.

A soldado Laís Diniz Ferreira, que estava de sentinela, atendeu a vítima e imediatamente iniciou as manobras de salvamento. Para alívio dos pais, o bebê conseguiu expelir a saliva, que obstruía a passagem do ar, tossindo na sequência.

Segundo o Corpo de Bombeiros, já tranquilo no colo da soldado Laís, Miguel teve o pulso e a respiração conferidos pelos bombeiros. "Salvaram a vida do meu bebê", contou a mãe, emocionada.

Mesmo não parecendo tão comum, esse tipo de engasgamento costuma acontecer principalmente com crianças, comenta a soldado Laís. "O segredo é tentar ao máximo não se apavorar, pois nesses casos é preciso ter noções básicas de primeiros socorros", alertou.

A mãe da criança também pontuou a falta de instruções. "É o tipo de informação que deveria ser dita logo no pré-natal. Sou mãe de primeira viagem e a situação para mim foi desesperadora, pois nem sabia como agir", ressalta.

Os bombeiros alertam que caso a pessoa mais próxima não tiver o conhecimento necessário para realizar os primeiros socorros, é recomendável que acione o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) por meio do 192 ou, então, o próprio Corpo de Bombeiros no 193.

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade