Publicidade

Estado de Minas

Operação da PM teve 800 pessoas detidas em 24 horas em MG

Operação "Tiradentes II" terminou com 115 armas de fogo apreendias


postado em 14/05/2018 12:01 / atualizado em 14/05/2018 13:51

Os resultados da operação foram apresentados na manhã desta segunda-feira em coletiva de imprensa. Na foto, Major Flávio Santiago(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Os resultados da operação foram apresentados na manhã desta segunda-feira em coletiva de imprensa. Na foto, Major Flávio Santiago (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Quase 800 pessoas foram apreendidas e/ou presas em 24 horas em Minas Gerais. Isso devido à operação Tiradentes II, realizada pela Polícia Militar de Minas Gerais, entre 16h da última sexta-feira e a tarde de sábado em todo o estado, com o objetivo de "promover segurança e garantir a manutenção da ordem pública." Os resultados foram apresentados na manhã desta segunda-feira em coletiva de imprensa. 

Segundo a corporação, além das prisões, quase 2 mil ocorrências e mais de 4 mil autos de infração de trânsito foram registrados. A operação ainda terminou com 115 armas de fogo e 731 veículos foram apreendidos sendo que, 81 deles foram recuperados.

"Os principiais detidos tinham envolvimento com o tráfico de drogas. Nós prendemos muitos traficantes e envolvimentos com quadrilhas, inclusive, com explosão de caixas eletrônicos. Outro tipo de ocorrência de destaque foi prisão por embriaguez ao volante", explicou o major Flávio Santiago, chefe da Sala de Imprensa da PM. Porém, ainda não foi divulgado o número de detidos por tipos de ocorrências e por localidade. 

DROGAS Mais de 750 pinos de cocaína, de 1.100 pedras de crack, de 15 litros de entorpecentes (lolo) e quase 2 mil buchas de maconha foram apreendidos nas 24 horas.

"Os números são mais expressivos do que o ano passado. O número de pessoas presas quase que dobrou, enquanto o número de armas apreendidas triplicou. Se partimos de que cada arma de fogo na mão de um infrator representa de 100 a 150 delitos, então, a PM conseguiu prevenir, em torno, de 15 mil ocorrências", afirmou Santiago.

Segundo a PM, ocupações em centros comerciais, policiamentos nos principais corredores e reforço de operações preventivas foram os responsáveis pelo número de presos e de apreensões.

"A PM vem se aprimorando as operações e a qualificação  do setor de inteligencia. Nessa operação, trabalhamos nas fronteiras com a Bahia, Mato Grosso, Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo e Goias. Por isso, tivemos ação bem expressiva", pontuou Santiago.

Embora o número de apreensões seja alto, Santiago reconhece parte dos presos estará novamente nas ruas em breve. “Muitos retornarão, mas a PM não descansará em continuar a sua missão, que é encorajar seus profissionais a combater o crime e continuar a retirar esses indivíduos das ruas”, disse. 


A Operação Tiradentes II foi uma ação coordenada pelo Conselho Nacional de Comandantes Geras das Policias Militares e Corpo de Bombeiros Militares do Brasil. A operação ocorreu pela segunda vez em todo o país. Em Minas, a ação contou com mais de 10 mil policiais, quatro mil viaturas, quatro aeronaves, além de drenes, canil e cavalaria. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade