Publicidade

Estado de Minas

Quadrilha explode caixas eletrônicos e atira contra quartel da PM em Leme do Prado

Polícia procura pelos criminosos nesta manhã em áreas rurais da região. Quantia em dinheiro furtada não foi informada


postado em 07/05/2018 11:02 / atualizado em 07/05/2018 11:36

Estrutura da agência do Bradesco foi completamente destruída. Placa com letreiro do banco foi jogada ao chão com as explosões(foto: Polícia Militar/ Divulgação )
Estrutura da agência do Bradesco foi completamente destruída. Placa com letreiro do banco foi jogada ao chão com as explosões (foto: Polícia Militar/ Divulgação )
 

Quatro criminosos suspeitos de integrarem uma quadrilha, que arrombou e explodiu caixas eletrônicos em Leme do Prado, no Vale do Jequitinhonha, estão foragidos e são alvos de uma operação de busca da Polícia Militar (PM) nesta manhã na região. Durante a ação, os homens ainda atiraram contra casas da cidade e contra o quartel da corporação. 

De acordo com a corporação, os criminosos chegaram à cidade por volta de 1h50. O alvo era uma agência do Bradesco, na Região Central do município, que ficou completamente destruída após os criminosos usarem explosivos nos caixas eletrônicos. 

Antes de deixar a cidade, o bando ainda atirou contra casas e no destacamento da PM em Leme do Prado. A suspeita da corporação é de que a quadrilha tenha fugido em um HB20 para a zona rural da cidade, onde uma operação foi montada ainda na madrugada para localizar os criminosos. 

Marcas de tiros em uma das paredes do quartel da PM em Leme do Prado (foto: Polícia Militar/ Divulgação )
Marcas de tiros em uma das paredes do quartel da PM em Leme do Prado (foto: Polícia Militar/ Divulgação )
Munições de espingarda calibre 12 e de pistola 380 foram encontradas pela PM no entorno da agência e próximo aos imóveis que foram alvos dos tiros. Imagens de câmeras de segurança estão sendo analisadas para identificar os bandidos.
 
Não há informações sobre qual a quantia em dinheiro foi furtada do banco. Ninguém se feriu com os tiros disparados pela quadrilha. 
 
*Estagiário sob supervisão da subeditora Regina Werneck 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade