Publicidade

Estado de Minas

Servidores de centro de saúde fazem passeata por segurança na Região Norte de BH

Além dos funcionários, usuários participaram de passeata pelo Bairro Jaqueline. Secretaria Municipal de Saúde informou que tem desenvolvido ações para qualificar segurança nas unidades


postado em 04/05/2018 17:06 / atualizado em 04/05/2018 19:40

(foto: Sindibel/Divulgação)
(foto: Sindibel/Divulgação)
Servidores e usuários do Centro de Saúde do Bairro Jaqueline, na Região Norte de Belo Horizonte, foram às ruas na tarde desta sexta-feira para denunciar violência sofrida nos últimos tempos pelos funcionários do posto de saúde. Todos os setores do local foram fechados durante a passeata pelas ruas do bairro. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) diz que tem desenvolvido ações em parceria com a Secretaria de Segurança para qualificar a segurança nas unidades de saúde.

De acordo com Ângela Eulália, diretora do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), a manifestação "atingiu o objetivo". "Na passeata pelo Jaqueline, contamos com a participação de representantes da Comissão Local de Saúde, do Conselho Distrital de Saúde da Região Nordeste. No percurso, estudantes também se juntaram. Conquistamos nosso objetivo ao conversar com a comunidade e explicar o porquê de estarmos nas ruas", contou Ângela.

Conforme o sindicato, até o mês de abril deste ano, o centro de saúde sofreu cinco atos violentos – uma média de um por mês. A entidade disse que um desses casos ocorreu no dia 8 de fevereiro, quando uma médica generalista teve o carro roubado após ser rendida por dois homens quando chegava para trabalhar. Em 26 de março, a unidade teve janelas arrombadas e um computador furtado.

Em nota encaminhada ao Estado de Minas, a SMSA informou que o centro de saúde conta com patrulhamento da Guarda Municipal no entorno da unidade, tem desenvolvido ações em parceria com a Secretaria de Segurança com a finalidade de qualificar a segurança nas unidades e que, com a implantação do programa Patrulha SUS, que chega a Regional Norte neste mês, haverá fortalecimento na segurança da unidade.

"Foi oferecido um curso de qualificação para Guardas Municipais que atuam nas Unidades de Saúde de Belo Horizonte e também foi implantado fluxo de abordagem a episódios de violência nos serviços desta Secretaria, que direcionam o trabalhador e/ou usuário na tomada de decisão em caso de violência. Este fluxo orienta quais providências e quem acionar em cada tipo de violência", acrescentou.

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade