Publicidade

Estado de Minas

Samarco, Vale e BHP pedem mais tempo para acordo com MPF sobre reparação de danos em Mariana

Prazo para que empresas entreguem o projeto termina às 19h desta sexta-feira


postado em 20/04/2018 15:28 / atualizado em 20/04/2018 17:19

Tragédia de Mariana, que ocorreu em 5 de novembro de 2015, deixou 19 mortos. Sobreviventes relatam piora em problemas de saúde(foto: Sidney Lopes/EM/D.A PRESS - 11/011/2015)
Tragédia de Mariana, que ocorreu em 5 de novembro de 2015, deixou 19 mortos. Sobreviventes relatam piora em problemas de saúde (foto: Sidney Lopes/EM/D.A PRESS - 11/011/2015)
As empresas Vale, Samarco e BHP Billiton vão entrar com um pedido de prorrogação do prazo para entregar o plano de reparação pelos danos causados pelo rompimento da barragem de rejeitos de minério de Fundão em novembro de 2015, em Mariana, Região Central de Minas Gerais. O prazo para as mineradoras entregarem o projeto termina às 19h desta sexta-feira.

Se o recurso for aceito, essa será a quarta vez que a data é prorrogada. Os prazos anteriores venceriam em 30 de junho de 2017, 30 de outubro e depois 16 de novembro do mesmo ano. A entrega e as alterações anteriores nas datas foram homologadas pela Justiça com a participação das empresas e do MPF.

O plano precisa ser entregue à 12ª Vara da Justiça Federal, em Belo Horizonte. Entre os pontos do acordo está o diagnóstico final de danos socioeconômicos causados pelo rompimento da represa.

A Vale informou que não vai se posicionar até ser comunicada oficialmente. Já as empresas Samarco e BHP Billiton foram procuradas, mas ainda não se manifestaram sobre esse requerimento encaminhado ao Judiciário. (Com Agência Estado)

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade