Publicidade

Estado de Minas

Quadrilha especializada em roubo de carga é presa com quase R$ 2 milhões em produtos

Polícia prendeu quatro pessoas nesse fim de semana na Região do Jequitinhonha. Carga roubada era de artigos esportivos e de vestuário


postado em 16/04/2018 16:50 / atualizado em 16/04/2018 17:42

(foto: Polícia Civil/Divulgação)
(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Uma associação criminosa especializada em roubo de cargas nas rodovias BR-116 e BR-251 foi presa na manhã desse domingo em Pedra Azul, na Região do Jequitinhonha, depois de assaltarem um caminhão com artigos esportivos e de vestuário. Com a quadrilha, que já vinha sendo investigada pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), foi apreendida uma carga avaliada em R$ 1,7 milhão. Quatro pessoas foram presas.

Segundo a corporação, horas antes da prisão, a Delegacia Regional de Pedra Azul recebeu uma informação de que um veículo havia mudado de rota e que, supostamente, se tratava de roubo de carga, uma vez que o bando atuava com frequência na região. Naquele momento, a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) foi acionada, fez a abordagem e prendeu um dos membros que dirigia o veículo com uma parte da carga roubada em Salinas, no Norte de Minas.

Como a quadrilha já estava sendo investigada, a corporação conseguiu chegar ao local onde a carga foi guardada, em Cachoeira de Pajeú, em um povoado conhecido como Cariri, justamente no encontro entre as rodovias BR-251 e BR-116. Após essas informações, uma equipe chegou ao local e conseguiu apreender, com quase totalidade, a carga roubada, avaliada em R$ 1,7 milhão.

De acordo com a Polícia Civil, J. F., de 27, A. S., de 37, F. S., de 42, e A. F., de 40, foram presos por integrarem a associação criminosa. No entanto, as investigações permanecem para que sejam identificados demais membros da quadrilha, formada também por paulistas e de outros estados do Nordeste.

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade