Publicidade

Estado de Minas

Médico é preso acusado de assediar pacientes em hospital no Sul de Minas

Polícia suspeita que outras mulheres tenham sido assediadas pelo plantonista em outras cidades do estado


postado em 16/04/2018 16:23 / atualizado em 16/04/2018 17:41

(foto: Polícia Civil/Divulgação)
(foto: Polícia Civil/Divulgação)

Um médico plantonista foi preso suspeito de assediar pacientes na Santa Casa de Misericórdia, em Nepomuceno, no Sul de Minas. O homem, de 41 anos, foi detido dentro da unidade de saúde quando chegava para trabalhar neste domingo.

Os assédios teriam acontecido em março. Uma das vítimas procurou a polícia para denunciar a conduta do médico. Segundo ela, o clínico apalpou seu corpo e teria tentado obrigá-la a se colocar em posições que não condiziam com o exame.

Segundo a Polícia Civil, os assédios ocorriam durante as consultas e podem ter ocorrido em outros hospitais do estado, onde o médico já trabalhou. As investigações apontam que o suspeito mudava de cidade quando os crimes começavam a ser denunciados.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o mandado de prisão já havia sido expedido há alguns dias pela Justiça, porém o médico não estava sendo encontrado na cidade. A polícia suspeita que ele tenha se escondido ao desconfiar que estava sendo investigado.

Na delegacia, o médico se recusou a falar sobre as acusações. O advogado do suspeito disse que ainda não teve acesso ao processo e não vai se pronunciar. As investigações seguirão com o intuito de encontrar outras vítimas.

A polícia informou, ainda, ter encontrado uma denúncia contra o médico em Santana da Vargem, também no Sul de Minas. A ocorrência foi feita no ano passado, mas por falta de provas, o suspeito não foi preso.

A reportagem do Estado de Minas tentou contato com a Santa Casa de Misericórdia de Nepomuceno, mas ninguém foi localizado para comentar o assunto.

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade