Publicidade

Estado de Minas

Polícia Civil investiga coach de BH por assédio a mulheres

Operação cumpre mandados de busca na casa e no local de trabalho de Christyano Malta. Empresa diz que profissional está ''à disposição das autoridades''


postado em 21/08/2017 20:11 / atualizado em 21/08/2017 20:29

Corporação apura denúncias de que dezenas de mulheres teriam sido assediadas por ele(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Corporação apura denúncias de que dezenas de mulheres teriam sido assediadas por ele (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
A Polícia Civil cumpriu nesta segunda-feira em Belo Horizonte mandado de busca e apreensão na empresa e na casa de um dos coachings mais renomados do país. A corporação apura denúncias de que dezenas de mulheres teriam sido assediadas por ele. A delegada Cristiana Angelini, titular da 1ª Delegacia Sul, não deu detalhes sobre a operação e informou apenas que há muito material a ser analisado. Disse ainda que se trata de um caso “delicado”.

A primeira parada da equipe foi na Casa Coaching, na Rua Cláudio Manoel, na Savassi. De lá, os policiais levaram duas CPUs, caixas com documentos e todos os materiais eletrônicos que havia no endereço, de acordo com a delegada, incluindo um tablet. Também foi cumprido mandado na casa do head master coach da empresa, Chistyano Malta, na Rua Dona Marianinha, na Serra, Região Centro-Sul da capital.

Segundo a polícia, o suspeito estaria praticando o crime de violação sexual mediante fraude, contra suas alunas (art. 215 do Código Penal). Dentre as medidas judiciais decretadas está a apreensão do passaporte do suspeito, bem como a suspensão das atividades profissionais por 60 dias.

De acordo com o site da Casa Coach, além de BH, a empresa tem representação em sete estados, Distrito Federal e três países, sendo formada por uma equipe de coaches do Brasil e exterior. As informações dão conta ainda de que o negócio é voltado para a pesquisa e desenvolvimento de coaching, liderança e gestão sustentável, treinamentos, pesquisa e desenvolvimento de metodologias aplicadas ao coaching e a pessoas e empresas.

O em.com.br entrou em contato com mulheres que prestaram depoimento contra o coach. Elas disseram que, apesar de o treinamento ser sobre vida e carreira, Christyano Malta se aproveitaria do trabalho para se aproximar delas.

Em nota, a Casa Coaching disse que “o coach informa que aguarda recebimento de intimação e está à disposição das autoridades”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade