Publicidade

Estado de Minas

Suspeito de abusar de criança de quatro anos em Vespasiano culpa sobrinho de cinco

Menina fez exames de corpo de delito que comprovaram que houve abuso condizente com a data relatada pela criança. Homem, de 20 anos, negou envolvimento no crime


postado em 11/04/2018 17:48 / atualizado em 12/04/2018 08:00

Família procurou delegacia especializada para fazer denúncia(foto: Polícia/ Divulgação )
Família procurou delegacia especializada para fazer denúncia (foto: Polícia/ Divulgação )
Um suspeito de abusar sexualmente uma menina de 4 anos e culpar o primo da garota, de 5, foi preso na sexta-feira pela Polícia Civil após denúncias dos familiares da vítima. Segundo informações repassadas nesta quarta-feira, D. R., primo do pai da menina, negou envolvimento com o ato criminoso, mas familiares o apontam como principal suspeito.

De acordo com os policiais civis, a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, também em Vespasiano, foi procurada pelos familiares da menina, que contaram a versão da garota. A delegada Nicole Perim, responsável pelas investigações, explicou que "a família disse que a criança havia relatado não aguentar mais as atitudes do suspeito, que, constantemente colocava a mão na calcinha da menina e introduzia os dedos na vagina dela".

Após denúncia, a garota passou por exame de corpo de delito, comprovando que o hímen havia sido rompido recentemente, ajustado com a data das ocorrências. No entanto, mesmo com o exame, o suspeito alegou que quem teria abusado da criança era um sobrinho, de 5 anos. Apesar de negar envolvimento no caso, o homem foi preso e encaminhado ao Sistema Prisional.

DENÚNCIA De acordo com o Ministério dos Direitos Humanos, apenas em 2015 e 2016, 37 mil casos de denúncia de violência sexual envolvendo pessoas até 18 anos foram acolhidos pelo canal. Desse total, 72% eram referentes a abuso sexual e 20% a exploração sexual. Os outros números eram ligados a pornografia infantil, estupro, entre outras violações.

Para relatar casos de violência contra crianças e jovens, o Disque 100 recebe ligações gratuitas e anônimas. O atendimento, que funciona 24 horas, é feito também aos sábados e domingos. Além do canal telefônico, o aplicativo Planeja Brasil, disponível para download em celulares com processadores Android e iOS, recebe queixas e as encaminha à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos.

*Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade