Publicidade

Estado de Minas

Morre violeiro Índio Cachoeira, aos 65 anos, no Sul de Minas

José Pereira de Souza integrava a dupla Cacique e Pajé, na qual atuou por cinco anos e gravou cinco discos


postado em 04/04/2018 20:27 / atualizado em 05/04/2018 18:25

Índio Cachoeira no
Índio Cachoeira no "Seminário Violas: o fazer e o tocar em Minas Gerais", em 2017, realizado pelo Iepha-MG (foto: Iepha-MG/ divulgação )
O violeiro José Pereira de Souza, mais conhecido como Índio Cachoeira, morreu na manhã desta quarta-feira em Alfenas, no Sul de Minas. Ele tinha 65 anos e integrava a dupla Cacique e Pajé. A informação foi confirmada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).

Segundo o instituto, Cachoeira era natural de Junqueirópolis (SP), e teve teve seu primeiro contato com a viola ainda criança – iniciando sua vida profissional aos 17 anos, tocando nas rádios locais.

Mais tarde, formou dupla com Tião do Gado. Em 1995, tornou-se o Pajé da dupla Cacique e Pajé, na qual atuou por cinco anos e gravou cinco CDs.

Tornou-se luthier, com a marca Canaã e fabricava sua própria viola de dez e quinze cordas, rabeca, violão e harpas.

O velório será realizado nesta quinta-feira, às 21h, no no Salão do Conservatório, conhecido como a antiga Casa da Cultura, localizado na Praça Amália Engel, no Centro do município.

O Iepha-MG emitiu uma nota lamentando a morte e prestando solidariedade à comunidade violeira e à família do músico.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade