Publicidade

Estado de Minas

Preso por dirigir com CNH falsa diz que é motorista de apps de transporte; empresas negam

Detido pela Polícia Militar Rodoviária, homem pode pegar de dois anos a seis anos de reclusão, segundo Código Penal Brasileiro


postado em 29/03/2018 15:00 / atualizado em 29/03/2018 15:47

(foto: Polícia Militar Rodoviária/Divulgação)
(foto: Polícia Militar Rodoviária/Divulgação)
A Polícia Militar Rodoviária (PMRv) prendeu, nesta quinta-feira, um homem por dirigir com uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa no Anel Rodoviário, na altura do km 471, no Bairro Inconfidência, Região Noroeste de Belo Horizonte. Segundo a corporação, Emerson Barbosa, de 36 anos, dirigia enquanto mexia em um aparelho celular. Durante a abordagem, ele ainda alegou que era motorista de aplicativos de transporte.

O homem confessou aos policiais rodoviários que a habilitação era falsa e que teria comprado o documento em 2014, por meio de um amigo que morava no Bairro Dom Silvério, Região Nordeste da capital mineira, e que o mesmo teria se mudado para Ipatinga, no Vale do Aço. Emerson contou que pagou, via depósito, R$ 3.500 pela habilitação e que o documento chegou em 15 dias.

Os policiais deram voz de prisão ao homem e o veículo, um Voyage, foi rebocado. De acordo com o Art. 297, do Código Penal Brasileiro, falsificar documento público pode ter pena de dois anos a seis anos de reclusão, além de multa.

As empresas Uber, Cabify e 99 Pop foram procuradas pelo Estado de Minas e disseram que, segundo os dados passados, Emerson não é cadastrado nas plataformas. 

Carro utilizado pelo homem foi rebocado pela PMRv(foto: Polícia Militar Rodoviária/Divulgação)
Carro utilizado pelo homem foi rebocado pela PMRv (foto: Polícia Militar Rodoviária/Divulgação)


* Sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade