Publicidade

Estado de Minas

Prefeitura inaugura mural pintado por artistas em lar de idosos no Barreiro

Ação voluntária é comandada pela primeira-dama da capital, Ana Laender, e prevê intervenções para revitalizar as 28 Instituições de Longa Permanência Para Idosos


postado em 29/03/2018 06:00 / atualizado em 29/03/2018 07:31

O prefeito de BH, Alexandre Kalil, e a primeira-dama da capital, Ana Laender, inauguraram mural no Lar dos Idosos São José, no Barreiro, pintado por artistas como o grafiteiro Ataíde Miranda(foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
O prefeito de BH, Alexandre Kalil, e a primeira-dama da capital, Ana Laender, inauguraram mural no Lar dos Idosos São José, no Barreiro, pintado por artistas como o grafiteiro Ataíde Miranda (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)

“Esses painéis vieram para dar vida ao lugar. É uma ação muito importante, que deveria se estender para outros pontos”, diz o grafiteiro Ataíde Miranda, autor de um mural que desde ontem compõe o cenário visual do Lar dos Idosos São José, no Bairro Olhos D’água, Região do Barreiro, em Belo Horizonte. Além de Ataíde, outros artistas também pintaram desenhos diversos para alegrar a vida dos 70 idosos que vivem no asilo e usaram o grafite para dar mais cores à casa de repouso. A ação, que é voluntária, é comandada pela primeira-dama da capital, Ana Laender, e prevê intervenções para revitalizar as 28 Instituições de Longa Permanência Para Idosos (ILPIs) que possuem convênio com a Prefeitura de BH. O prefeito Alexandre Kalil (PHS) acompanhou o trabalho de iniciativa da mulher, disse que o Executivo municipal também tem ações voltadas para os ILPIs e destacou que a PBH vai desenvolver algumas ações nas ocupações da Izidora, na Região Norte, indicando que o local já se constitui como um bairro e está consolidada. Kalil anunciou limpeza urbana, material escolar e atendimento à saúde na região.

Na tarde de ontem, os idosos do Lar São José puderam ter contato pela primeira vez com a nova paisagem dentro da casa de repouso. Cinco artistas foram convidados para desenvolver trabalhos de grafite em murais que agora fazem parte da nova decoração da casa. A iniciativa ocorre dentro do Projeto Gentileza, de iniciativa da primeira-dama Ana Laender, que prevê intervenções diversas em 28 asilos que possuem convênio com a administração municipal. O objetivo, segundo ela, é revitalizar os espaços para melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem nessas instituições, de forma 100% voluntária. No caso do Lar São José, o grafite foi escolhido pelo fato de o local ser mais antigo e se assemelhar a um hospital, com cores mais frias e menos vibrantes. “É uma forma de trazer calor para as pessoas que vivem aqui”, diz a primeira-dama.

Ataíde Miranda diz que seus trabalhos não costumam ser pensados previamente e que normalmente reproduzem a energia dos lugares para onde são feitos. Ele costuma batizar os produtos finais, mas ainda não se decidiu quanto ao nome do mural que finalizou ontem no São José. “É um lugar que entrega muito amor, com pessoas muito bem tratadas, tem muito calor humano e muitas energias positivas”, afirma. O resultado foi um painel com uma mulher segurando uma flor, além de outros elementos, que trazem a vibração do amor mencionado pelo artista.

Alexandre Kalil gostou dos murais e aproveitou para lembrar que a prefeitura também tem, em suas atividades, ações voltadas para a revitalização das 28 casas voltadas para os idosos com convênio com a administração municipal. O prefeito destacou que por ser uma população que não costuma votar, os idosos são sempre esquecidos, mas que são alvo da atenção da atual administração. Kalil garantiu que já existe uma ordem para reforma dos asilos. “É claro que dentro de um projeto de reforma de 240 creches, 150 centros de saúde e 28 ILPIs que estavam muitas no mais completo abandono é um trabalho a longo prazo. Mas, em compensação, é ininterrupto, não vai parar”, afirma. O presidente do Lar dos Idosos São José disse que o Projeto Gentileza é uma oportunidade de levar carinho e aconchego aos 70 idosos que hoje moram na casa de repouso. “Esse projeto traz um conceito que apostamos que é o de humanização do nosso público”, afirma. 

OCUPAÇÕES
Ontem, o prefeito se reuniu com lideranças das ocupações Rosa Leão, Vitória e Esperança, que estão na área batizada pela população de Izidora, e disse que a PBH não pode simplesmente urbanizar o local por questões legais. Mas garantiu que em 20 dias vai transformar a região em uma Área Especial de Interesse Social (Aeis), que para fins práticos, permite à administração municipal implantar áreas edificadas ou não destinadas à instalação de programas e empreendimentos de interesse social, que são vinculadas ao uso habitacional. Além disso, Kalil falou que uma reunião interna da administração municipal vai definir de imediato limpeza urbana, entrega de material escolar e atendimento à saúde.

“A intervenção principal nós já começamos pela ocupação Esperança. Nós demos o material escolar, apesar das crianças estudarem em Santa Luzia. Nós vamos agora entrar com material escolar no Rosa Leão e no Vitória também e vamos entrar com a estrutura de melhoria e de limpeza urbana e de centros provisórios de saúde. Agora, não podemos fazer de hoje para amanhã. Mas se a gente começar a fazer com intensidade, dentro de muito pouco tempo, como fizemos no Dandara, nós vamos resolvendo devagarzinho”, afirma o prefeito.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade