Publicidade

Estado de Minas

Caminhada pela Paz reúne 3 mil pessoas na Região Centro-Sul de BH

Ação está dentro da Campanha da Fraternidade 2018. Maioria dos participantes são estudantes do Colégio Santo Agostinho, que desenvolve um projeto sobre o tema


postado em 24/03/2018 10:34 / atualizado em 24/03/2018 11:53

(foto: Edésio Ferreira/Em/D.A Press)
(foto: Edésio Ferreira/Em/D.A Press)

Cerca de 3 mil pessoas, a maioria formada por alunos do Colégio Santo Agostinho, de Belo Horizonte, participaram na manhã deste sábado, na Região Centro-Sul, da Caminhada pela Paz, com o lema "Quando tudo for pedra, atire a primeira flor". A ação está dentro da Campanha da Fraternidade (CF) 2018, que este ano prega contra a violência e mostra que “Em Cristo somos todos irmãos” (Mt 23,8).


Vestidos de brancos, os meninos e meninas na faixa etária de 4 a 14 anos carregaram cartazes, usaram bandanas da mesma cor (na cabeça, amarradinho no pescoço, nos braços e até cobrindo a boca) com a inscrição do lema. Entusiasmados na companhia de pais e professores, eles percorreram as ruas do Santo Agostinho, na Avenida Centro-Sul da capital, passando pela avenida Barbacena, Rua Araguari e depois Avenida Olegário Maciel. A manifestação começou às 8h e terminou depois das 11h, na Praça Carlos Chagas (Assembleia).

Estavam presentes alunos da educação infantil ao 5º ano do ensino fundamental, que trabalharam, durante meses, no Projeto Paz, que a escola desenvolve como prática pedagógica. "Vamos nos unir e compartilhar nossa esperança em um futuro melhor. Quem acredita na paz não pode desistir de praticar o bem", disse o diretor da escola, Clovis Oliveira, que acompanhou toda a manifestação. A banda da Polícia Militar deu início ao ato, que teve estandartes nas cores azul e branco com destaque para que palavras traduzem a paz, como solidariedade, amor e harmonia.

Concentração começou às 8h na Praça da Assembeia(foto: Edésio Ferreira/Em/D.A Press)
Concentração começou às 8h na Praça da Assembeia (foto: Edésio Ferreira/Em/D.A Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade