Publicidade

Estado de Minas

Moradores de ocupações acampam em frente à Prefeitura de BH, no Centro

O grupo protesta contra a falta de uma reunião entre as lideranças das ocupações e a prefeitura para avançar na regularização dos terrenos ocupados


postado em 20/03/2018 09:09 / atualizado em 20/03/2018 09:14

Decisão de acampar na porta da prefeitura foi tomada no fim da tarde de segunda-feira(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Decisão de acampar na porta da prefeitura foi tomada no fim da tarde de segunda-feira (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Moradores das ocupações Rosa Leão, Vitória e Esperança, instaladas na área da Região Norte de Belo Horizonte conhecida como Izidora, estão na manhã desta terça-feira ocupando uma parte da Avenida Afonso Pena, em frente à sede da Prefeitura de BH. 

O grupo protesta contra a falta de uma reunião entre as lideranças das ocupações e a prefeitura para avançar na regularização dos terrenos ocupados, segundo Thales Viote, que é do Movimento de Luta de Bairros, Vilas e Favelas (MLB). Ele explica que apesar das aparições recentes do prefeito Alexandre Kalil (PHS) na região da Izidora, ainda não há sinalização da administração municipal para evoluir com relação à regularização dos imóveis que já estão construídos. A decisão de acampar na frente da prefeitura foi tomada no fim da tarde de ontem. “Nós não estamos exigindo uma reunião imediatamente, queremos apenas que a prefeitura marque a conversa”, afirma Thales. 

(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
No início da manhã, o grupo ocupava duas faixas da Afonso Pena em direção ao Mangabeiras, mas a Polícia Militar (PM) determinou que uma faixa fosse liberada, tolerando o movimento em apenas uma pista, do lado direito. Segundo o tenente-coronel Frederico Ferreira, comandante do Batalhão de Choque, como o fluxo na Afonso Pena é essencial para a cidade, os manifestantes receberam a determinação de permanecerem em apenas uma faixa, o que contribuiu para a liberação do tráfego que estava lento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade