Publicidade

Estado de Minas

Funcionária de fazenda é presa suspeita de ataque a trabalhadores sem-terra em MG

O conflito agrário aconteceu nessa quinta-feira e deixou seis pessoas feridas em uma fazenda de Capitão Enéas, no Norte de Minas Gerais


postado em 09/03/2018 16:26 / atualizado em 09/03/2018 19:21

Conflito agrário deixou ao menos seis pessoas feridas(foto: Reprodução/Whatsapp)
Conflito agrário deixou ao menos seis pessoas feridas (foto: Reprodução/Whatsapp)

Continua internado na Santa Casa de Montes Claros, na Região Norte de Minas Gerais, Tiago Coimbra, de 32 anos, baleado durante um confronto na Fazenda Norte América, no município de Capitão Enéas, na mesma região, na tarde de quinta-feira. Outros cinco feridos no confronto já foram liberados pela Santa Casa Nossa Senhora da Guia, de Capitão Enéas. Tiago é líder do Movimento Frente Nacional de Luta, que comandou a ocupação da propriedade por cerca de 120 pessoas, em 18 de fevereiro. Uma funcionária da administração da fazenda foi presa por suspeita do crime. 

Na tarde desta sexta-feira, a reportagem do Estado de Minas recebeu a informação de que uma funcionária da administração da fazenda teria sido presa pela Polícia Civil pela suspeita de envolvimento na agressão aos trabalhadores sem-terra. No início, ela negou participação no episódio, no entanto, teria entrado em contradição durante o depoimento. No início da noite, a Polícia Civil confirmou que Andreia Beatriz, que é gerente da propriedade tinha sido presa.

A Polícia Militar (PM) divulgou que o advogado do dono da Fazenda Norte América, Robson Lima, foi detido e encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos, também pela suspeita de participação no crime. Ele está recebendo assistência de um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A reportagem tentou e não conseguiu falar com o presidente da seccional da entidade em Montes Claros, André Crisostomo.

O caso

O conflito agrário aconteceu nessa quinta-feira e deixou seis pessoas feridas. De acordo com a Polícia Militar (PM), testemunhas contaram que um caminhão, tipo baú, chegou no assentamento na fazenda e aproximadamente 20 homens, com armas de fogo, atacaram os moradores. 

No conflito, uma pessoa foi baleada, um adolescente de 15 anos apresentou ferimento na perna supostamente causado por estilhaço de bala, e quatro trabalhadores rurais se machucaram em luta corporal. Além do caminhão, foram apreendidos cinco celulares, uma garrucha de fabricação caseira, um rádio transmissor, uma touca ninja e R$ 670.

Após a ocorrência, uma grande mobilização foi feita pela PM, com a participação de militares de unidades especializadas. O helicóptero Pégasus também foi usado. Operações de cerco bloqueio foram realizadas em estradas da região.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade