Publicidade

Estado de Minas

Conflito agrário deixa seis feridos em Capitão Enéas no Norte de Minas

Cerca de 20 homens, com armas de fogo, invadiram assentamento de trabalhadores rurais. Houve tiros e agressões e uma pessoa ficou gravemente ferida depois de baleada


postado em 08/03/2018 21:04 / atualizado em 09/03/2018 00:20

Assentamento fica na Fazenda Norte/América onde moram as famílias de trabalhadores rurais(foto: Reprodução/Whatsapp)
Assentamento fica na Fazenda Norte/América onde moram as famílias de trabalhadores rurais (foto: Reprodução/Whatsapp)
Pelos menos seis pessoas foram feridas em um conflito agrário na tarde desta quinta-feira na cidade de Capitão Enéas, a 492 quilômetros de Belo Horizonte, no Norte de Minas Gerais. Uma das vítimas, ainda não identificada, foi levada em estado grave para a Santa Casa de Montes Claros, na região. De acordo com a Polícia Militar, há sete pessoas detidas, suspeitas do ataque.

O capitão Wellington Eduardo Mourão Ferreira, assessor de comunicação organizacional da 11º Região de Polícia Militar, com sede em Montes Claros, informou que a partir das primeiras informações sobre o conflito, além dos policiais do município, foram mobilizados militares de unidades especializadas, com uso de um helicóptero Pégasus. 

“De acordo com testemunhas, um caminhão do tipo baú chegou ao assentamento na Fazenda Norte/América e cerca de 20 homens, com armas de fogo, desceram do veículo e atacaram os moradores da área. No conflito, uma pessoa foi baleada, um adolescente de 15 anos apresentou ferimento na perna supostamente causado por estilhaço de bala, e quatro trabalhadores rurais se machucaram em luta corporal”, relatou o oficial.

De acordo com o capitão Wellington Ferreira, o comandante da 11ª RPM, coronel Klevson Martins assumiu in loco a coordenação das operações policiais para prisão dos responsáveis pelo ataque. “Foi montado um esquema de cerco e bloqueio e já temos seis suspeitos detidos, que serão encaminhados à delegacia de plantão. Mas ainda hoje podem ocorrer novas prisões. Ainda não sabemos da motivação dessa ação criminosa”, assinalou.

Ferreira explicou que na área não se trata de uma invasão de terras, mas um assentamento de trabalhadores rurais. “No local há um conflito agrário que se arrasta por algum tempo, mas não tivemos situações recentes que sugerisse esse agravamento”. O assentamento fica a seis quilômetros da sede de Capitão Enéas, que está distante 50 quilômetros de Montes Claros.
 
Além do caminhão, foram apreendidos cinco celulares, uma garrucha de fabricação caseira, um rádio tranmissor, uma touca ninja e R$ 670. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade