Publicidade

Estado de Minas

Chuva causa desabamento de muros e interdição de rua em Belo Horizonte

Defesa Civil registrou o desabamento de estruturas nos bairros Tupi e Nazaré e uma via precisou ser interditada após ceder na terça-feira no Bairro Ribeiro de Abreu


postado em 07/03/2018 08:16 / atualizado em 07/03/2018 13:04

Muro desaba em cima de casa na Rua Alfeu de Carvalho, Bairro Tupi(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)
Muro desaba em cima de casa na Rua Alfeu de Carvalho, Bairro Tupi (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)
A chuva voltou a aparecer na madrugada e foram registradas pancadas significativas em todas as regiões da cidade entre 0h e 6h desta quarta-feira. A Defesa Civil registrou a queda de dois muros nos bairros Nazaré, Nordeste da capital, e Tupi, Norte de BH. Parte de uma rua no Bairro Ribeiro de Abreu, Nordeste de BH, também cedeu, mas a Defesa Civil informou que o fato aconteceu nesta terça-feira e não tem relação com as chuvas da madrugada de hoje.

No Bairro Tupi, um muro de arrimo desabou sobre uma casa da Rua Alfeu de Carvalho e atingiu dois cômodos do imóvel, que foram interditados preventivamente. Os moradores foram notificados e a Defesa Civil informou que existe risco alto de desabamento do restante do muro. Foram preventivamente interditados dois quartos do imóvel 228, a sala e lavanderia do imóvel 210B e o quintal do imóvel 210A. Moradores foram orientados e notificados a manter o isolamento e adotar medidas de autoproteção. Já no Bairro Nazaré, a solicitante informou que um muro desabou devido ao acúmulo de terra, levando também o padrão de energia.

Ver galeria . 9 Fotos Muro desaba sobre residência na Rua Alfeu de Carvalho, no Bairro TupiPaulo Filgueiras/EM/ D.A Press
Muro desaba sobre residência na Rua Alfeu de Carvalho, no Bairro Tupi (foto: Paulo Filgueiras/EM/ D.A Press )


Já no Bairro Ribeiro de Abreu, Nordeste de BH, a Rua Antônio Ribeiro de Abreu foi isolada ainda nesta terça-feira após o asfalto ter cedido (veja galeria de fotos). O Ribeirão do Onça levou quase metade da estrutura da rua. "Uma equipe de engenheiros e geólogos irá fazer uma vistoria para indicar a melhor solução para o local. A partir do relatório técnico será desenvolvido um projeto de contenção para o local. O início das obras depende do fim do período chuvoso", informou, em nota, a prefeitura.

Ribeirão do Onça carregou boa parte da Rua Antônio Ribeiro de Abreu, na Região Nordeste de BH(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)
Ribeirão do Onça carregou boa parte da Rua Antônio Ribeiro de Abreu, na Região Nordeste de BH (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A PRESS)


Em sete dias do mês de março, a chuva já alcançou o volume esperado para 30 dias nas regiões Oeste e Leste e está bem perto de superar a média histórica também nas regiões Centro-Sul e Nordeste. 

 

Confira o volume de chuva em milímetros por regional de Belo Horizonte de 1º de março até 6h de quarta-feira (7):

Barreiro - 129,2 (79%)
Centro Sul - 161,4 (99%)
Leste - 163,8 (100%)
Nordeste - 161,6 (99%)
Noroeste - 135,6 (83%)
Norte - 116,0 (71%)
Oeste - 204,4 (125%)
Pampulha - 83,4 (51%)
Venda Nova - 105,2 (64%)

Média histórica para março: 163,5 mm

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade