Publicidade

Estado de Minas

Torcedor cruzeirense é espancado em confronto de integrantes de organizadas em BH; veja vídeo

Apesar de ferido e levado para hospital, torcedor também foi relacionado como autor junto com 18 detidos que participavam de confronto entre grupos rivais de Atlético e Cruzeiro


postado em 04/03/2018 20:55 / atualizado em 05/03/2018 09:49


As brigas entre atleticanos e cruzeirenses resultaram em pelo menos 18 presos, além de deixar ferido um integrante de organizada celeste que foi espancado por alvinegros na tarde deste domingo, pós-jogo. A ocorrência foi no Prado, Oeste de Belo Horizonte, num enfrentamento entre mais de 60 pessoas. Na BR-381, em Sabará, na Grande BH, dois ônibus que levavam torcedores do Galo foram retidos por militares do 61º Batalhão da PM, depois de denúncia que os ocupantes estariam praticando atos de vandalismo contra outros usuários da via.
Barras de madeira foram utilizadas por integrantes de organizadas do Atlético durante agressão ao torcedor cruzeirense(foto: Polícia Militar/ Divulgação)
Barras de madeira foram utilizadas por integrantes de organizadas do Atlético durante agressão ao torcedor cruzeirense (foto: Polícia Militar/ Divulgação)
 

De acordo com a PM, no Prado, na Avenida Francisco Sá, grupos de torcedores rivais se enfrentavam com rojões, paus e pedras. Enquanto militares continham um tumulto na via, houve a informação de que na Rua Cura D'ars havia outra briga, onde um cruzeirense foi espancados por atleticanos.

No local, os policiais encontraram um jovem com camisa de uma organizada celeste desmaiado. Equipe do Serviço Móvel de Urgência (Samu) o levou para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Depois de receber atendimento médico na unidade hospitalar, ele ficou em observação.

Depois de checar imagens de câmeras de segurança no local dos confrontos, foi constatado que o rapaz ferido também participava dos ataques aos rivais, com um pedaço de pau. Ele, além de vítima, foi registrado no boletim de ocorrência da PM também como autor das agressões, junto com os outros 18 envolvidos.

Com relação a Sabará, a polícia não confirmou se houve detidos ou vítimas dos supostos atos de vandalismos. Também foi registradas uma brigas generalizadas de torcedores no Venda Nova, mas com a chegada dos militares os envolvidos se dispersaram e não teve detidos. Em Betim, também na Grande BH, um homem morreu baleado, no conjunto residencial do Bairro São Jorge e, nas redes sociais postagens sugeriram que ela briga de torcida. Mas a PM não confirmou que a motivação seria relativo atritos de atleticanos e cruzeirenses.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade