Publicidade

Estado de Minas

Grupo especial da Guarda Municipal vai fazer segurança nos centros de saúde de BH

A medida foi anunciada nesta quarta-feira pelo secretário de saúde do município, Jackson Machado. Porém, ainda não há data para início das operações


postado em 21/02/2018 13:22 / atualizado em 21/02/2018 13:42

As equipes da Guarda Municipal serão formadas por 11 viaturas e 22 motos,(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
As equipes da Guarda Municipal serão formadas por 11 viaturas e 22 motos, (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

Os postos de saúde de Belo Horizonte vão contar com um grupo especial da Guarda Municipal para fazer a segurança. Porém, a data de início das operações ainda não está definida. A informação foi confirmada nesta quarta-feira pelo secretário de saúde do município, Jackson Machado durante entrevista coletiva. Segundo ele, as equipes serão formadas  por 11 viaturas e 22 motos, exclusivo para patrulhamento das unidades de saúde.

Segundo Jackson Machado, com essa ação a GM pretende suprir a falta de guardas fixos em cada unidade. Ele descartou a volta de porteiros, uma das principais reivindicações do servidor público, por tratar-se de uma despesa de R$ 22 milhões.

O aumento das ocorrências nos postos de saúde de Belo Horizonte é uma reclamação recorrente dos funcionários e usuários. De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), de de junho do ano passado a 19 de janeiro deste ano, foram registrados 309 episódios de violência envolvendo pacientes e funcionários.

Por causa desta situação, em 30 de janeiro, ao menos sete das nove Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) de Belo Horizonte aderiram a uma paralisação para pedir mais segurança. Os trabalhos ficaram suspensos de 7h às 12h.

Uma das última ocorrências aconteceu em 7 de fevereiro. Funcionários do Centro de Saúde Jaqueline, localizado no bairro de mesmo nome na Região Norte de Belo Horizonte, paralisaram os atendimentos depois que uma profissional de saúde foi assaltada ao chegar para trabalhar. A vítima foi rendida por criminosos que levaram documentos, carteiras e até o documento do carro dela.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade