Publicidade

Estado de Minas

Homem é preso após roubar carro de motorista de aplicativo de transporte

Polícia Civil informou que o suspeito, de 24 anos, utilizou arma de fogo para realizar o assalto. Ele foi localizado e o veículo foi entregue à vítima


postado em 01/02/2018 18:27 / atualizado em 01/02/2018 19:27

(foto: Divulgação/Polícia Civil)
(foto: Divulgação/Polícia Civil)
Após assaltar um motorista de aplicativo de transporte no Bairro Padre Eustáquio, na Região Noroeste de Belo Horizonte, e fugir com o carro da vítima, um homem de 24 anos foi preso pela Polícia Civil. A ocorrência foi registrada na terça-feira, mas as informações foram passadas pela corporação nesta quinta em uma coletiva de imprensa. O suspeito pode ter envolvimento com outros crimes na região.

Segundo José Luiz Quintão, delegado responsável pelo caso, a prisão de R. P. aconteceu enquanto os policiais cumpriam diligências de investigação de roubos envolvendo vítimas de aplicativos de transporte. "Os policiais, que estavam em uma viatura descaracterizada, conseguiram localizar e interceptar o veículo subtraído, procedendo a abordagem com o automóvel ainda em movimento, sem efetuar nenhum disparo de arma de fogo”, disse o delegado.

O crime, que aconteceu na Rua Itororó, paralela à Rua Padre Eustáquio, aconteceu depois que o suspeito abordou o motorista com uma arma de fogo – um revólver de calibre 38. Quintão explicou que a vítima estava distraída no telefone, mas que conseguiu fugir depois de ser ameaçada. R. P, então, fugiu com o carro, mas foi encontrado logo depois pelos policiais civis.

“Embora o suspeito seja primário, é possível que esse não seja o seu primeiro crime, de modo que a apresentação desse trabalho, além de demonstrar a resposta rápida da Polícia Civil ao combate aos crimes contra o patrimônio, é importante para que eventuais vítimas do suspeito possam procurar a delegacia para fazer o registro”, esclareceu. O homem foi preso por roubo e pode ter a pena aumentada pelo uso de arma de fogo. Já o veículo foi devolvido à vítima.

*Sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade