Publicidade

Estado de Minas

Meteorologia prevê chuva forte até o fim da semana em BH

Temperatura não passa de 25 graus na capital mineira. Interior de Minas também tem alerta para possibilidade de temporais


postado em 31/01/2018 09:38 / atualizado em 31/01/2018 11:19

Parque Municipal, no Centro de BH, na manhã desta quarta-feira (foto: Fred Bottrel: EM/ D.A Press)
Parque Municipal, no Centro de BH, na manhã desta quarta-feira (foto: Fred Bottrel: EM/ D.A Press)
  Belo Horizonte e região metropolitana terão chuva contínua e forte pelo menos até o fim desta semana. A previsão se estende ao interior de Minas, que também deve registrar volumes significativos de precipitações, segundo o Instituto PucMinas/TempoClima. 

De acordo com o meteorologista Claudemir Felix, as áreas de instabilidade que se intensificaram sobre o estado nos últimos dias devem causar temporais entre esta quarta e quinta-feira. “Não descartamos a condição de chuva forte em Belo Horizonte e região metropolitana até amanha. Na sexta-feira a chuva continua, mas com volume menor,” disse o especialista. 

A temperatura hoje, conforme Claudemir Felix, não passará dos 25 graus na Grande BH e, à tarde, a umidade relativa do ar gira em torno de 65%. 

Para o interior de Minas Gerais, as Regiões dos Vales do Mucuri, Rio Doce, Jequitinhonha, Norte e Noroeste estão em alerta para a ocorrência de temporais. As outras localidades do estado também têm previsão de chuva para esta quarta-feira, mas com volume moderado. 

Acumulado de chuva e transtornos em BH 


A Defesa Civil de Belo Horizonte divulgou, nesta manhã, o acumulado de chuva em janeiro na capital mineira. A média história é 296,3 milímetros. As regionais Leste, Venda Nova, Nordeste e Noroeste registraram os maiores índices do mês. 

  • Barreiro – 199,6 (67%)
  • Centro Sul – 196,2 (66%)
  • Leste – 233,8 (79%)
  • Nordeste – 215,8 (73%)
  • Noroeste – 214,0 (72%)
  • Norte – 136,0 (46%)
  • Oeste – 195,0 (66%)
  • Pampulha – 196,4 (66%)
  • Venda Nova – 221,1 (75%)

Durante a tarde dessa terça-feira e a manhã de hoje, o maior volume de chuva em BH foi registrado na regional Pampulha, com 49,8 milímetros. A força da precipitação na região, resultou na abertura de uma cratera de cerca de 10 metros na Avenida Heráclito Mourão de Miranda, no Bairro Santa Terezinha. 

Cratera está às margens do canal do Córrego Ressaca. Local recebeu obras durante dois anos por causa de problemas ocasionados em períodos de chuva(foto: Paulo Filgueiras: EM/ D.A Press)
Cratera está às margens do canal do Córrego Ressaca. Local recebeu obras durante dois anos por causa de problemas ocasionados em períodos de chuva (foto: Paulo Filgueiras: EM/ D.A Press)
Segundo a Defesa Civil, a erosão está na altura do número 3.091 e tem 4 metros profundidade. O local foi isolado e equipes da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) são aguardadas no local para os reparos. 

Não é a primeira vez que um trecho da avenida apresenta problemas nos últimos meses. Moradores da região disseram à reportagem do em.com.br que, há duas semanas, outro buraco havia sido tapado quase no mesmo local. 

Também na tarde de 30 de dezembro do ano passado, a forte chuva que caiu sobre a capital mineira resultou na destruição de 11 barras de concreto que estruturavam parte da barreira de contenção da água e deixou exposto um buraco na lateral do leito do Córrego Ressaca. 

Os danos ocorreram próximo à ponte que leva os motoristas da Heráclito Mourão de Miranda para a Avenida Tancredo Neves, um dos principais acessos da região à Avenida Pedro II e ao Centro da capital mineira. A situação ocorreu oito meses depois do término das obras de alargamento do canal do córrego.

Por meio de nota, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) informou que uma equipe técnica já foi enviada à avenida nesta manhã e as causas da erosão estão sendo avaliadas. “A Sudecap já assinou ordem de serviço para iniciar os reparos necessários que têm previsão de serem concluídos em até sete dias. A parte afetada foi devidamente isolada pela Defesa Civil”, diz a nota. 

A Sudecap também informou que as placas de concreto que se romperam no ano passado no Córrego Ressaca já foram reparadas. “Os serviços foram concluídos na primeira quinzena de janeiro e sem ônus para a Prefeitura, pois a obra está na garantia”, finalizou. 

Defesa Civil alerta para mais chuva  

Um alerta preventivo foi emitido pela Defesa Civil para a ocorrência de chuva, com volume entre 20 e 40 milímetros, até a manhã de quinta-feira. As precipitações podem ser acompanhadas de rajadas de vento de até 50km/h e raios.  

 

"A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil recomenda evitar áreas de inundação e não trafegar em ruas sujeitas a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva, pois o seu nível pode se alterar rapidamente podendo acarretar transbordamentos," diz o alerta emitio pelo órgão. 


* Sob supervisão da subeditora Jociane Morais

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade