Publicidade

Estado de Minas

Operação conjunta fiscaliza transporte de cargas perigosas no Anel Rodoviário

Ação é a primeira desde a aprovação da lei que exige que as empresas tenham um plano de ação emergencial para acelerar a liberação das rodovias em casos de acidentes


postado em 26/01/2018 09:47 / atualizado em 26/01/2018 12:13

(foto: Polícia Militar/Divulgação)
(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Uma operação conjunta da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) com o Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres (Bemad) do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar de Meio Ambiente e a concessionária Via 040 fiscalizou veículos de carga que transportam cargas perigosas no Anel Rodoviário, no Bairro Olhos d'Água, Região Oeste de Belo Horizonte. A ação desta sexta-feira é a primeira desde a aprovação da Lei 22.805, que pretende acelerar a liberação das rodovias mineiras em caso de acidentes com esse tipo de produto. 

“Cada órgão vai fazer sua parte. A PM Rodoviária vai verificar a situação do veículo, como pneus, parte elétrica, tacógrafo. O Bemad e meio ambiente, no cumprimento da legislação sobre a documentação da carga, acondicionamento e a concessionária vai fazer a sinalização”, explicou o tenente Pedro Barreiros, da PMRv. 

No fim da manhã, a PMRv divulgou o balanço da ação, realizada das 9h às 11h30. Ao todo, foram 36 veículos fiscalizados. Destes, 12 receberam autuações de trânsito. A maioria transportava combustíveis (73%). As outras cargas eram de sólidos inflamáveis, GLP e material corrosivo. 

(foto: Polícia Militar/Divulgação)
(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Veículos que estiverem com irregularidades serão autuados.  Sancionada pelo governador Fernando Pimentel (PT) em dezembro do ano passado, a Lei 22.805 prevê que empresas tenham um Plano de Ação de Emergência (PAE), plantão 24 horas para acionamento rápido em caso dessas ocorrências, e realizem ações emergenciais no local onde aconteceu o acidente em até duas horas para providenciar a liberação da via. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade