Publicidade

Estado de Minas

Prevenção contra febre amarela fecha parques no Buritis e Barreiro em BH

Com objetivo de ampliar as ações de prevenção contra a febre amarela, PBH decidiu pelo fechamento dos parques Aggeo Pio Sobrinho e Roberto Burle Marx


postado em 22/01/2018 19:59

Macaco encontrado morto no Buritis deixou autoridades em alerta para avanço da doença(foto: Meu Bairro Buritis/Reprodução Facebook)
Macaco encontrado morto no Buritis deixou autoridades em alerta para avanço da doença (foto: Meu Bairro Buritis/Reprodução Facebook)
Mais dois parques públicos serão fechados a partir desta terça-feira em Belo Horizonte por recomendação da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) dentro das ações de prevenção da febre amarela. Dessa vez, são os parques Aggeo Pio Sobrinho, que fica na Avenida Mário Werneck, 2691, no Buritis, Oeste da capital, e o Roberto Burle Marx, mais conhecido como Parque das Águas, na Avenida Ximango, 809, no Flávio Marques Lisboa, no Barreiro.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, o objetivo é ampliar a proteção da população contra a febre amarela. A decisão, de acordo com a PBH, é uma medida preventiva, uma vez que a mata dos dois parques está conectada à vegetação dos parques da Serra do Curral e das Mangabeiras, integrando um mesmo corredor ecológico.

Em reprodução do comunicado oficial da PBH na página “Meu Bairro Buritis”, no Facebook, a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB), informa que aguardará orientação da SMSA para definir a reabertura do parque. 

No último dia 15, uma moradora do Buritis encontrou um macaco morto na Rua Paulo Piedade Campos. O animal, apesar a suspeita inicial de que teria sido atropelado, foi recolhido por uma equipe de zoonoses da prefeitura e encaminhado para análise. Na ocasião, a Secretaria Municipal de Saúde informou que intensificaria as ações de combate aos focos do mosquito Aedes aegypti em um raio de 200 metros do local onde o primata foi encontrado morto.

Comunicado da PBH não aponta data de reabertura do espaço(foto: Meu Bairro Buritis/Reprodução Facebook)
Comunicado da PBH não aponta data de reabertura do espaço (foto: Meu Bairro Buritis/Reprodução Facebook)
O Parque Aggeo Pio Sobrinho ocupa uma área aproximada de 600 mil metros quadrados de grande importância ecológica e beleza cênica, e integra parte do maciço da Serra do Curral. A vegetação nativa é de grande significância, sendo composta, em sua maior parte, por espécies de Mata Atlântica e Cerrado, como embaúba, pau-d’óleo, cedro, sangra d’água, ingá, jatobás, vinhático e jerivá.

Já o Parque Roberto Burle Marx, inaugurado em 1994, tem área aproximada de 170 mil metros quadrados. Inserido no complexo ecológico da Serra do Rola-Moça, divisa da Serra do Curral, o parque faz limite com a reserva de proteção do manancial Barreiro. Nele, pode-se encontrar um pequeno lago e diversas nascentes que formam o Córrego do Clemente, afluente do ribeirão Arrudas que integra a bacia do rio São Francisco.

Na capital já estão fechados o parque e mirante do Mangabeiras, Centro-Sul, Serra do Curral, Serra Verde, em Venda Nova, e na Grande BH o Parque Rola Moça, e na Zona da Mata a Estação Ecológica de Mar de Espanha e o Museu Mariano Procópio de Juiz de Fora, entre outros. Em 2017, a Prefeitura fechou o Parque das Mangabeiras, o Mirante, o Parque Serra do Curral e o Parque Jacques Cousteau. Esta medida também foi tomada após macacos mortos serem encontrados nesses locais. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade