Publicidade

Estado de Minas

IPTU com desconto vence nesta segunda-feira em Belo Horizonte

Especialistas orientam os contribuintes que puderem a optar por pagar o IPTU à vista ou pelo menos evitar alongar a dívida em muitas parcelas


postado em 22/01/2018 06:00 / atualizado em 22/01/2018 08:02

Contribuintes reclamam de valores do imposto no BH Resolve: número de protocolos é menor este ano do que em 2017(foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press)
Contribuintes reclamam de valores do imposto no BH Resolve: número de protocolos é menor este ano do que em 2017 (foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press)


Os contribuintes de Belo Horizonte têm até hoje para pagar o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) com o desconto de 5%. O abatimento é oferecido para quem quitar a taxa à vista ou pelo menos duas parcelas. Neste ano, o IPTU da capital sofreu um reajuste de 2,94% – índice calculado a partir do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E), divulgado em dezembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Imóveis que tiveram alterações que importem no aumento de seu valor poderão ter um reajuste acima de 2,94%.

Embora o desconto deste ano seja menor que o de 2017 – que foi de 7% –, a equipe econômica da Secretaria de Fazenda argumenta que proporcionalmente o benefício será maior. Isso porque, no ano passado, o reajuste chegou a 6,58%. Na hipótese de pagamento parcelado, a primeira parcela do IPTU vence em 15 de fevereiro e o pagamento poderá ser efetuado em até 11 vezes, vencendo a última mensalidade em dezembro.

Especialistas orientam os contribuintes que puderem a optar por pagar o IPTU à vista ou pelo menos evitar alongar a dívida em muitas parcelas. Até porque, com a queda nas taxas de juros, uma aplicação dificilmente renderá os 5% oferecidos de desconto. Além disso, ao se ver livre do imposto, será um gasto a menos no orçamento mensal da família.

O morador que não concordar com o valor do imposto poderá questioná-lo até 1º de fevereiro nos postos do BH Resolve ou nas regionais Barreiro e Venda Nova. De acordo com informações da Prefeitura, houve uma redução de 28,15% no número de reclamações protocoladas entre 2 e 18 deste mês – no comparativo com o mesmo período do ano passado. Até agora foram 6.866 reclamações apresentadas.

O motivo que mais levou à procura da PBH foi a área construída (25,1%), seguido de titularidade (17,8%) e isenção na taxa (8,5%). Também foram questionados endereço, inclusão de inscrição, tipo de ocupação, desconto ou redução da alíquota e padrão de acabamento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade