Publicidade

Estado de Minas

Família morre em chacina dentro de casa no interior de Minas

Criminoso entrou na residência, na zona rural de Itaipé, no Vale do Mucuri, e matou quatro adultos e uma criança de 8 anos. Homem foi preso pelo crime


postado em 15/01/2018 15:34 / atualizado em 15/01/2018 15:41

Suspeito do crime foi preso e negou os assassinatos(foto: Polícia Militar (PM) / Divulgação)
Suspeito do crime foi preso e negou os assassinatos (foto: Polícia Militar (PM) / Divulgação)

Um crime bárbaro chocou Itaipé, município de aproximadamente 12 mil habitantes localizado na Região do Vale do Mucuri. Cinco pessoas da mesma família foram assassinadas a tiros e com golpes de facas entre a noite de domingo e a manhã desta segunda-feira. Entre as vítimas está uma criança de 8 anos. O irmão dela, de 10, conseguiu se esconder embaixo de uma cama e saiu ileso. O suspeito dos homicídios foi preso, mas negou o crime. Segundo a Polícia Militar (PM), as mortes podem ter sido vingança, já que, um familiar das vítimas atirou contra o homem em 2016.

Testemunhas contaram para a PM que os tiros foram ouvidos por volta das 23h30 de domingo na comunidade de Córrego Boa Sorte, que fica a cinco quilômetros da área urbana da cidade. Por acharem que era fogos de artifício, não acionaram a corporação. Os policiais só ficaram sabendo dos assassinatos na manhã desta segunda-feira. De acordo com o tenente-coronel Fábio Marinho, comandante do 19º Batalhão, responsável pela região, os corpos foram encontrados em cômodos diferentes.

“O crime foi cometido com uso de uma pistola 380 e uma arma branca, que acreditamos ser uma faca. O homem invadiu a residência efetuou disparos e deu golpes que vitimaram cinco pessoas”, explicou o comandante. Morreram no local, Geraldo Coelho dos Santos, de 56 anos, a mulher dele, Rosana Aparecida Brás, de 55, a filha do casal, Anália Coelho dos Santos, de 26, o companheiro dela, Pierre Luiz dos Santos, de 38, e o filho de Anália, Lucas Coelho Batista, de 8.

A tragédia poderia ser ainda maior. Na casa, ainda estava um outro filho de Anália, de 10 anos. Ele saiu ileso. “A criança se escondeu embaixo de uma das camas. Acabou que não foi visto pelo autor. Ele e mais uma testemunha que moram próximo que fizeram o reconhecimento do autor do crime”, afirmou o comandante.

O homem, identificado como José Nilson, conhecido como Nilsinho, de 34 anos, foi preso na área urbana. Segundo a PM, ele já é conhecido por outros crimes. Ele negou os homicídios. “Não assumiu. Acreditamos que os assassinatos aconteceram por vingança. Em 2016, o filho de Geraldo e Rosana, que atualmente mora em São Paulo, atirou contra ele”, completou o tenente-coronel.

Os corpos das vítimas estavam em mais de um cômodo de uma pequena casa na área rural do município. No local, três espingardas foram apreendidas. “Uma delas seria usada por Geraldo para defesa, pois estava próximo ao corpo dele. O mais chocante foi a morte da criança com um disparo na altura do coração”, contou o comandante.

A perícia da Polícia Civil esteve no local e recolheu os corpos para o Instituto Médico Legal (IML) de Teófilo Otoni, na mesma região. “O clima é de consternação pela tragédia, mas a ação rápida da PM conseguiu evitar um sentimento maior da revolta da população”, finalizou o tenente-coronel.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade