Publicidade

Estado de Minas

Mineiros poderão receber alertas de desastres naturais a partir de segunda-feira

Segundo a Anatel, o serviço é gratuito e visa alertar a população sobre riscos


postado em 12/01/2018 20:55 / atualizado em 12/01/2018 21:27

(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Alertas sobre tempestades, vendavais e outros fenômenos meteorológicos serão enviados aos mineiros a partir da próxima segunda-feira. É o que diz a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que, em parceria com órgãos de Defesa Civil e operadores de telefonia móvel, enviarão aos cadastrados no sistema os alertas de desastres naturais. Além de Minas Gerais, moradores do Mato Grosso do Sul e Goiás contarão com o serviço, previsto para abranger todo o Brasil em 2018.

 

Segundo a Anatel, o alerta, que não terá nenhum custo para o cidadão e nem para o governo, chegará aos moradores por meio de uma mensagem enviada aos celulares da seguinte maneira: "Defesa Civil Nacional informa: novo serviço de envio de SMS gratuito com alertas de área de riscos. Para se cadastrar, responda para 40199 com CEP de interesse". Dessa forma, o cidadão enviará ao serviço o CEP de sua residência e receberá os alertas relacionados àquele endereço e imediações.

 

Os usuários serão informados que o aparelho estará disponível para receber alertas da Defesa Civil, como inundações, alagamentos, temporais, perigo de deslizamento de terra, entre outros. Além do órgão estadual, o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) também ficará responsável por encaminhar os alertas. De acordo com a agência, o serviço poderá ser cancelado pelo cidadão quando ele quiser.

NO BRASIL O primeiro estado a receber o serviço de recebimento de mensagens SMS com os alertas foi Santa Catarina, em fevereiro de 2017. Em junho do mesmo ano, a iniciativa chegou ao Paraná. Somente no final do ano o alerta por mensagens chegou em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

 

Em 19 de fevereiro, entrarão no serviço o Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins. O restante dos estados contarão com as mensagens somente em março.

*Sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade