Publicidade

Estado de Minas

Corpos de músico e filha mortos em acidente na BR-262 são sepultados em BH

Renato Guima, a filha e a esposa seguiam no sentido Manhuaçu quando veículo foi atingido por tronco de árvore. Pai e filha estava no banco da frente. Mãe da jovem sobreviveu


postado em 05/01/2018 18:48 / atualizado em 06/01/2018 17:37

O músico Renato Guima e a filha, a fotógrafa Renata Lopes Guimarães(foto: Reprodução internet/Facebook)
O músico Renato Guima e a filha, a fotógrafa Renata Lopes Guimarães (foto: Reprodução internet/Facebook)
Foram sepultados, na tarde deste sábado, os corpos do músico Renato Guimarães Rodrigues, o Renato Guima, de 57 anos, e de sua filha, a fotógrafa Renata Lopes Guimarães Rodrigues, de 29. Eles morreram na quinta-feira na BR-262, em Manhuaçu, no Vale do Rio Doce, quando o carro em que estavam, juntamente com a esposa e mãe das vítimas, foi atingido pela queda de uma árvore às margens da rodovia. 

A cerimônia fúnebre foi realizada às 15h no Cemitério Parque da Colina, na Região Leste de Belo Horizonte, onde eles eram velados desde o fim da noite de sexta-feira. 

Além de guitarrista, Renato Guima era cantor, compositor e diretor artístico e musical, conhecido na capital mineira pelas bandas Lombinho com Cachaça e Dance Club. Renata era fotógrafa profissional e tinha um estúdio. Formada em psicologia e administração, a jovem também atuava em um grupo de teatro.

Nas redes sociais, os perfis do músico e da filha receberam várias mensagens com homenagens. Para Alfredo Píula, amigo da família, Guima "era o sujeito mais talentoso, querido, decente, digno, honesto, íntegro, paizão, maridão". Os dois se conheceram na década de 1980 e começaram a tocar juntos em 1987, quando Guima ainda era de uma banda chamada Lombinho com Cachaça, e Píula tocava na banda Veludo Cotelê: "A gente fazia dobradinha em vários eventos". Eles fizeram mais de mil jingles de políticos juntos e tinham projetos para este ano.

Outras pessoas deixaram publicações de pesar na página do músico. "Vá em paz, Renato Guima e Renata. O que vai nos restar são somente lembranças ótimas e saudades"; "vai cantar para seres celestiais" e "que você seja recebido junto com a sua filha no céu com o melhor público que merece para suas melhores apresentações" foram algumas das mensagens deixadas no perfil. 

Ver galeria . 4 Fotos Família em viagem pela BR-262 quando veículo foi atingido por uma árvore de grande porte. Pai e filha, que estavam na frente, morreramJailton Pereira/Portal Caparaó
Família em viagem pela BR-262 quando veículo foi atingido por uma árvore de grande porte. Pai e filha, que estavam na frente, morreram (foto: Jailton Pereira/Portal Caparaó )


ACIDENTE De acordo com o segundo-sargento Nemuel Quintão Loures, do Corpo de Bombeiros de Manhuaçu, as vítimas estavam em um Fox com placa de Belo Horizonte e seguiam no sentido BH-Manhuaçu. O acidente ocorreu no km 52, perto do distrito de Realeza. “Uma árvore apodrecida, de grande porte, tombou sobre a rodovia atingindo o teto e esmagando os ocupantes do Fox. Duas pessoas no banco dianteiro vieram a óbito no local e no banco traseiro a vítima teve ferimentos leves. As vítimas fatais são pai e filha, e a passageira, a mãe”, explicou o militar.

Ainda segundo o militar, a chuva era fraca no local do acidente. O tronco da árvore ficou atravessado na pista e o motorista de uma caminhonete Strada, que trafegava no sentido oposto, não conseguiu frear e bateu de frente com os galhos. Ele e outro ocupante sofreram ferimentos leves.

Os dois feridos e a esposa de Renato, que sofreu cortes e escoriações, foram levados pelos bombeiros para o pronto-atendimento de Manhuaçu. Após a perícia, os corpos das vítimas foram levados por uma funerária da mesma cidade.  *Sob supervisão da subeditora Jociane Morais

(Matéria atualizada às 17h33 de sábado, 6 de janeiro de 2018)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade