Publicidade

Estado de Minas

Hemominas classifica como 'crítico' estoque de sangue e recomenda suspensão de cirurgias em BH

Hemocentro diz que doações caem cerca de 30% no período de férias e fim de ano


postado em 21/12/2017 19:04 / atualizado em 21/12/2017 19:12

(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

Com a chegada do fim de ano uma situação grave que já ocorre ao longo dos meses por diversas vezes acaba se intensificando, que é a baixa nos estoques de sangue. Com muita gente de férias e aumento no número de acidentes nas estradas, devido à imprudência e o volume maior de trânsito, os bancos de sangue ficam ainda mais baixos.

A situação em Belo Horizonte é tão grave que levou a coordenadora do hemocentro da capital, Priscila Cezarino Rodrigues, a classificá-la como “crítica” e emitir, nessa quarta-feira, recomendação de suspensão das cirurgias eletivas – aquelas que podem ser agendadas -, por 72 horas, contados a partir da última quarta-feira com validade até esta sexta-feira.

No documento, a coordenadora informa que medidas já estão sendo tomadas para que sejam garantidos os atendimentos.

“Orientamos aos contratantes a suspensão por 72 horas de cirurgias eletivas, devido ao patamar crítico que atingiram os estoques do hemocentro de Belo Horizonte. Informamos que já instituímos medidas para o aumento da captação de doadores e que manteremos a todos informados quando da regularização dos estoques, permitindo a liberação das mesmas.”, informa.

De acordo com o Hemominas, nos períodos de férias, feriados e o fim de ano há uma queda de cerca de 30% dos estoques de sangue em dezembro. Ainda de acordo com o hemocentro, neste ano o movimento de greve dos servidores ainda agravou a situação, daí a recomendação.

“Tal decisão se respalda na preocupação desta instituição em garantir um estoque emergencial básico destinado às cirurgias de urgência e emergência, a fim de que pacientes graves não sejam prejudicados por falta de sangue”, informou o Hemominas por nota, acrescentando que providências estão sendo estudadas para amenizar o problema.

Em relação à recomendação, a Rede Fhemig afirmou, via assessoria de imprensa, que não houve, até o momento, nem adiamento ou reagendamento de cirurgias por causa da baixa nos estoques de sangue.

A idade para doação de sangue é entre 16 e 69 anos. Jovens de 16 e 17 anos e maiores de 60 anos devem consultar as condições para doar.

Quem já doou, deve observar o prazo entre doações de 60 dias e até 4 vezes por ano para homens. Já as mulheres o prazo é de 90 dias e até três vezes por ano. Na página no Hemominas há mais informações e o formulário para agendar. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade