Publicidade

Estado de Minas

Idosos comemoram Natal antecipado com almoço gourmet em BH

Menu foi especialmente preparado por 10 chefs mineiros de forma voluntária. O almoço também reservou magias e surpresas típicas da época. Uma delas foi o encontro inesperado de filho e mãe durante o evento


postado em 20/12/2017 06:00 / atualizado em 20/12/2017 07:52

(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Natal normalmente é uma data associada à família, com ceia farta e muitos presentes. Porém, essa não costuma ser a realidade para muitos idosos abrigados em clínicas e instituições semelhantes. Enquanto alguns são colocados nesses serviços por familiares para terem acesso a cuidados, outros são literalmente esquecidos pelos parentes. Para promover sorrisos de muitas dessas pessoas em situação de vulnerabilidade, o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) promoveu ontem um almoço de natalino para acolhidos pelos chamados institutos de longa permanência para idosos da Grande BH. O evento, que contemplou mais de 200 pessoas, ocorreu na Casa da Gastronomia, no Barro Preto, Região Centro-Sul de BH.

O menu gourmet foi especialmente preparado por 10 chefs mineiros de forma voluntária. “Legal demais, nem merecia vir aqui. É tudo muito chique. As comidas bem diferentes, experimentei muita coisa. Mas eu gosto mesmo é de de conversar, sou igual maritaca, e, aqui, estou fazendo muitas amizades”, contou  Terezinha Ferreira Gomes, de 86, que não deixou nada no prato. Já Alda Lima, de 87, sentada à mesma mesa, se arrumou toda para o evento. Com os cabelos grisalhos bem penteados, um colar, unhas pintadas de vermelho e um lindo vestido azul floral, ela disse: “Conhece topa-tudo? Essa sou eu”, brincou.

O almoço também reservou magias e surpresas típicas da época. Uma delas foi o encontro inesperado de filho e mãe durante o evento. “Quando cheguei, ouvi alguém me chamando pelo nome de infância. Não acreditei quando eu a vi”, contou Ralph Justino, de 60. Ele contou que foi convidado para participar do almoço, mas não sabia que Elza Justino, de 84, estaria presente. “Estou passando um tempo no Rio de Janeiro e vim para BH só para isso, ia voltar no mesmo dia. Estava chateado, porque não poderia passar o Natal com a minha mãe. Foi uma coincidência maravilhosa, que vamos comemorar”, contou Ralph antes de um brinde com a mãe. Sem esconder o sorriso, Elza respondeu: “O Natal para mim é a união da família, e Papai Noel nos deu esse presente.”

A presidente do Servas, Carolina Oliveira, também marcou presença no evento e destacou a importância do almoço. “É o primeiro almoço que a gente faz com 28 convidados dessas instituições. É o primeiro de muitos, com realizações de muitos parceiros, todos voluntários. É a consolidação de um trabalho do ano inteiro”, afirmou. A confraternização contou ainda com show de Agnaldo Timóteo. No repertório, destacaram-se alguns sucessos do cantor como Ninguém é de ninguém, Tarde fria, Nono mandamento e Nossa Senhora. Com muita dança e animação, a festa terminou em baile.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade