Publicidade

Estado de Minas

Presa quadrilha suspeita de roubar casas de luxo em BH e região metropolitana

Todos têm longa ficha criminal por crimes violentos e a suspeita é que tenham se conhecido dentro da prisão. Um deles era monitorado por tornozeleira eletrônica


postado em 15/09/2017 15:34 / atualizado em 15/09/2017 15:41

Criminosos foram apresentados nesta sexta-feira pela Polícia Civil(foto: Reprodução/TV Alterosa)
Criminosos foram apresentados nesta sexta-feira pela Polícia Civil (foto: Reprodução/TV Alterosa)

A expressão “a cadeia é a escola do crime” utilizada por muitas pessoas que criticam o sistema carcerário brasileiro, pode ser utilizada para descrever uma quadrilha especializada em roubos a casas de luxo. Investigações da Polícia Civil identificaram e prenderam quatro integrantes da organização criminosa. Todos têm longa ficha criminal por crimes violentos e a suspeita é que tenham se conhecido dentro da prisão. Um deles era monitorado por tornozeleira eletrônica. O grupo foi preso por assalto a residências em BH e cidades da região metropolitana. Vítimas relataram violência praticada pelo bando.

As investigações sobre os casos começaram há pouco mais de um mês pela Delegacia Especializada em Investigação a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DEIFRVA). Os agentes começaram a atuar nos casos, pois foi identificado nos crimes os roubos de automóveis e, posteriormente, a adulteração das placas dos mesmos, que eram utilizados para outras ações criminosas.

Levantamentos da Polícia Civil descobriram ao menos seis residências que foram assaltadas pelos criminosos e, em todas elas, pessoas foram mantidas sob a mira de armas. Os imóveis estão localizados no Bairro Glória, na Região Noroeste de Belo Horizonte, quatro em Lagoa Santa, e uma em Igarapé, na Grande BH. “O modo de agir deles era o mesmo. Eles monitoravam às vítimas, geralmente em casas localizadas em bairros de classe média alta. Aguardavam elas chegarem e depois abordavam na entrada no portão, sempre usando armas. Utilizavam o lençol das casas para amarrar as vítimas dentro de carros e banheiros, enquanto vasculhavam e empregavam o terror com emprego de arma de fogo para subtrair tudo. Desde carne, até dinheiro, joias veículos, roupas eletrodomésticos”, explicou o delegado João Francisco Barbosa Neto.

A violência usada pela quadrilha deixava as vítimas amedrontadas. “Tem relato de pelo menos uma vítima agredida. Ela é uma mulher de aproximadamente 60 anos que levou socos e chutes”, completou o delegado. A polícia vai continuar o levantamento para identificar outras vítimas dos criminosos. Foram presos, Anderson Alves de Oliveira, conhecido como Baiano, Nivaldo Dias Sicularte, o Ninja,, Marcelo Alves de Souza, o Pesadão, e Wenderson Guedes, o Gordinho.

Um vasto material levado pelos criminosos foi recuperado. Os produtos estavam nas casas e nos veículos levados pelos integrantes da quadrilha. A polícia conseguiu mapear cinco veículos levados, e quatro deles foram recuperados. Em um dos automóveis, foi um revólver calibre 38, além de uma réplica de pistola.

Longa ficha criminal

De acordo com o delegado, os quatro criminosos já são experientes no mundo do crime e podem ter se conhecido na cadeia. “Todos têm envolvimento em crimes violentos, como homicídios, roubos, tráfico de drogas, e furtos. O indicativo é que alguns se conheceram na prisão. Dois deles moram em uma região e outros dois em outras regiões. Todos saíram recentemente da cadeia e um deles estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica”, completou João Neto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade