Publicidade

Estado de Minas

Estiagem deve seguir até o fim de setembro em Belo Horizonte

Paisagem no Alto do Boa Vista, Leste da capital mineira, lembrou cenário do sertão nordestino, com vegetação seca e céu limpo


postado em 14/09/2017 06:00 / atualizado em 14/09/2017 08:50

Em dia de calor, cé claro e ar seco, o jovem Júnior subiu no Cruzeiro do Alto do Boa Vista em busca de brisa e para avistar a paisagem local(foto: Leandro Couri/EM/D.A PRESS)
Em dia de calor, cé claro e ar seco, o jovem Júnior subiu no Cruzeiro do Alto do Boa Vista em busca de brisa e para avistar a paisagem local (foto: Leandro Couri/EM/D.A PRESS)
Sol brilhando, Belo Horizonte viveu mais um dia de estiagem, que deve se repetir até o fim do mês. Em algumas áreas, como no pico do Alto do Boa Vista, Leste da capital, a paisagem mais lembrava cenas típicas do sertão nordestino, com vegetação seca e céu limpo. A temperatura variou entre 16°C e 30°C, com umidade do ar em 36%.

E foi nesse clima de estiagem, que um jovem, que se identificou apenas como Júnior, de 23 anos, subiu no Cruzeiro do Alto do Boa Vista, para avistar a cidade. Segundo ele, sua mãe mora no bairro, onde já residiu, e estava ali para visitá-la. Como de costume, o jovem subiu na cruz para avistar a paisagem, com destaque para sua casa, que fica no Alto do Vera Cruz. Se pelo menos ontem à tarde não teve como escapar do calor, como a maioria dos belo-horizontinos, na parte alta ele sentiu no rosto um pouco do vento.

O clima seco, de acordo com o meteorologista Ruibran dos Reis, do instituto ClimaTempo, resulta da dificuldade da chegada de frentes frias e da evaporação de rios e do mar. “Como ocorreu em 2005, com o Furacão Katrina, agora a temperatura do Atlântico Norte está elevada, entre 20 e 23 graus de latitude. Com isso, surgem as tempestades, que formam o Furacão Irma, e esse sistema cria a zona de convergência intertropical. Ou seja, está convergindo esse ar que vai subir para determinados níveis atmosféricos e, quando desce, atinge outras regiões do planeta, como a Amazônia, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste brasileiro”, explicou Reis.

De acordo com o meteorologista, a descida desse ar impede a formação de nuvens que possam provocar chuvas e bloqueia a chegada das frentes frias. “Setembro será de sol e tempo seco em todo o estado. Somente no final do mês, com a chegada da primavera, o sol passa a incidir mais no Atlântico Sul, e passa a ter elevação da temperatura, com convergências, o que vai facilita a formação de chuvas”. 

Nesta quinta-feira, a Grande Belo Horizonte teve temperatura mínima de 13 graus e, à tarde, a máxima será de 28 graus. A umidade relativa do ar fica em 25%. No interior do estado, há previsão de chuvisco em regiões isoladas dos Vales do Rio Doce, Jequitinhonha e Mucuri. Nas Regiões Norte, Noroeste e do Triângulo Mineiro, os termômetros devem marcar 36 graus nesta tarde e a umidade relativa do ar fica em 12%, indíce considerado como crítico pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade