Publicidade

Estado de Minas

Mães fazem 'mamaço' para chamar atenção para os benefícios da amamentação

Evento, no Hospital Metropolitano Odilon Behrens, faz parte da programação Agosto Dourado


postado em 28/08/2017 20:15 / atualizado em 28/08/2017 21:24

 

Cerca de 30 mulheres participaram do 'mamaço'(foto: Comunicação HOB/ divulgação)
Cerca de 30 mulheres participaram do 'mamaço' (foto: Comunicação HOB/ divulgação)
Pelo direito de amamentar em qualquer lugar. Dezenas de mulheres se reuniram na manhã desta segunda-feira em um "mamaço"  do jardim Hospital Metropolitano Odilon Behrens. O evento contou com a participação das mães lactantes internadas na instituição e profissionais da saúde para chamar a atenção para a importância da amamentação.

O aleitamento é um dos momentos mais importantes da maternidade, garantido por lei, beneficiando tanto a saúde das crianças quanto das mães. Segundo Flávia Cardoso Rodrigues, pediatra coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Odilon Behrens, o leite materno é o alimento mais completo para o bebê – contendo anticorpos, vitaminas, proteínas, água, sais minerais.

"Muitas mães relatam que se sentem constrangidas quando amamentam o seus filhos em público. Precisamos mudar isso, precisamos mostrar que não existe um local ideal para alimentar uma criança", pontuou a especialista. Ela afirma que é importante a resistência das mães: "Ainda existe a sexualização da mulher ao colocar os seios 'para fora'. As pessoas precisam entender que trata-se de um ato de carinho. Precisamos criar esse hábito para, assim, torná-lo algo natural", completa a médica.

A especialista também destaca a questão das mães de prematuros que podem amamentar por meio da ordenha do seu leite no posto de coleta. "Uma forma de contribuir para a recuperação mais rápida do bebê", diz a especialista.  

Além das inúmeras vantagens que a amamentação oferece para a criança, a mãe também é beneficiada com o a redução do risco de hemorragias – devido à redução do sangramento no pós-parto – e de câncer de mama e de ovário, com a perda mais rápida de peso e prevenção contra uma nova gravidez.

A ação fez parte do "Agosto Dourado" e contou com palestras e discussões científicas sobre o tema. Em junho de 2016, foi sancionada a Lei Municipal 10.940/2016 para assegurar o aleitamento, prevendo multa ao estabelecimento que impedir ou constranger a lactante. Em dezembro, foi a vez do estado de Minas Gerais regulamentar esse mesmo direito, pela Lei 22.439/2016.

RB

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade